Austrália finaliza bem mais que o Japão e bate em dobro

A persistência foi a chave para a espetacular virada obtida pela Austrália diante do Japão na vitória por 3 a 1,nesta segunda-feira, em Kaiserslautern. Os três gols marcados em menos de dez minutos foram um prêmio para a equipe que finalizou mais que o triplo de vezes do adversário: foram 20 chutes a gol, contra 6 dos japoneses.A pontaria da Austrália também foi melhor: foram 12 chutes na direção do gol, o que obrigou o goleiro Kawaguchi a trabalhar duro. Os japoneses só acertaram a meta de Schwarzer duas vezes - na primeira delas, a bola entrou, e o goleiro reclamou de ter sofrido falta no lance.Se foi mais ofensiva, a Austrália também foi mais violenta, cometendo o dobro de faltas que os rivais - 22 contra 11, sem contar o pênalti não marcado de Cahill. A primeira, de Bresciano em Nakata, ocorreu antes dos 30 segundos de bola rolando. O número de punições, no entanto, foi equilibrado: quatro cartões amarelos para os australianos e três para os japoneses.O jogo brusco dos australianos apenas confirmou as críticas feitas pelo técnico do Japão, Zico, sobre o jogo violento dos australianos - no amistoso contra a Holanda, uma semana antes da estréia, os australianos tiveram um jogador expulso, e três holandeses saíram machucados de campo.Veja abaixo as estatísticas do jogo:Finalizações: Austrália, 20; Japão, 6 Finalizações certas: Austrália, 12; Japão, 2 Faltas cometidas: Austrália, 22; Japão, 11 Cartões amarelos: Austrália, 4; Japão, 3 Cartões vermelhos: Austrália, 0; Japão, 0 Escanteios: Austrália, 5; Japão, 3 Impedimentos: Austrália, 5; Japão, 3 Posse de bola: Austrália, 52%; Japão, 48% Melhor jogador da partida: Tim Cahill(Com fifaworldcup.com)

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.