Austrália quer a Copa de 2018

Com a Copa do Mundo já definida para ocorrer na África do Sul em 2010 e na América do Sul em 2014, possivelmente no Brasil, os países começam a se movimentar para lutar para ser a sede do Mundial em 2018. A Austrália é primeira candidata que está surgindo, mais de uma década antes do início do evento. As primeiras consultas sobre essapossibilidade ocorrerão nos próximos dias e às vésperas do congressoanual da Fifa, que ocorre na semana que vem no Marrocos. Os australianos são conhecidos por sua grande capacidade paraorganizar eventos, como os Jogos Olímpicos de 2000 e a Copa do Mundo deRugby em 2003. Grande parte da infra-estrutura já seria de um nívelsuperior a muitos países, inclusive superior ao da África do Sul e dospaíses sul-americanos. Mas um dos obstáculos que deverá enfrentar o país é sua poucaexpressividade no mundo do futebol. Até hoje, as equipes da Oceania nãocontam com uma vaga garantida para a Copa do Mundo. Recentemente, osaustralianos inauguraram uma nova liga profissional para tentarfortalecer o esporte no país. Mas o outro problema seria o fato de nãohaver garantias de que o Mundial na Austrália levaria os torcedores aosestádios para partidas que não envolvam o time local. Mesmo assim, o presidente da Fifa, Joseph Blatter, estaria disposto aouvir a sugestão australiana. ?Em 2006 a Copa ocorre na Europa, em 2010na África. 2014 será a vez da América do Sul e, em 2018, é nossa vez ",afirmou ao Sydney Morning Herald o presidente da Federação Australianade Futebol, John O?Neill. O que promete não agradar a Fifa é a idéiainicial da Austrália de deslocar alguns jogos do Mundial para a NovaZelandia. Depois da Copa do Mundo de 2002 disputada no Japão e Coréia,a Fifa apresentou recomendações para que os próximos mundiais ocorramem apenas um país.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.