Austrália rebate acusações japonesas de jogo violento

A Austrália estréia na Copa irritada com as acusações, feitas pelos japoneses, de que é um time violento. O técnico Guus Hiddink chegou, inclusive, a acusar os rivais de ?jogo sujo". Para ele, o Japão nada mais quer do que tentar influenciar o juiz.?Não aceito esse tipo de insinuação. A Austrália joga um futebol duro, mas jamais recorre à violência. Essas declarações foram feitas para influenciar o árbitro e considero isso jogo sujo. É uma atitude irresponsável", disse neste domingo Hiddink, quem em 2002 levou a Coréia do sul ao quarto lugar.Depois do empate no amistoso entre Austrália e Holanda, 1 a 1, há oito dias, quando os jogadores da seleção da Oceania bateram à vontade, o técnico Zico e alguns jogadores do Japão criticaram os adversários desta segunda-feira por causa do jogo brusco.Hiddink garantiu que seu time está preparado não só para fazer boa estréia como para disputar, com amplas chances, a segunda vaga do Grupo F. ?A primeira, em situação normal, é do Brasil, mas temos boas chances de ficar com a segunda." O treinador holandês - que já assinou contrato de quatro anos com a Rússia, que começa a valer depois da Copa -, porém, tem problemas.Alguns dos principais jogadores de seu time ainda não estão totalmente recuperados de contusão. O meia Cahill, que recentemente teve um problema muscular, e Kewell, voltando de contusão no joelho, não devem ter condições de jogar toda a partida. E o atacante Viduka provavelmente também não irá agüentar.Viduka também se revoltou com as insinuações de que a Austrália é um time violento. ?Somos competitivos todo o tempo. Gostamos de vencer e não tiramos a perna nas divididas, mas não fazemos isso com a intenção de machucar alguém."

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.