Susana Vera/Reuters
Susana Vera/Reuters

Autor de três gols, Cristiano Ronaldo pede para torcida do Real não o vaiar mais

Português foi o nome do jogo na vitória diante do Bayern de Munique por 4 a 2 pela Liga dos Campeões

Estadao Conteudo

18 de abril de 2017 | 22h06

O atacante português Cristiano Ronaldo teve nesta terça-feira mais uma de suas noites incríveis no estádio Santiago Bernabéu, em Madri. Marcou três dos quatro gols do Real Madrid na vitória sobre o Bayern de Munique por 4 a 2, ajudou o seu time a avançar às semifinais da Liga dos Campeões da Europa e chegou às marcas de 101 gols na maior competição de clubes do continente (maior artilheiro) e 103 em torneios europeus.

Só que nem tudo foram flores para o português. Após a partida, Cristiano Ronaldo pediu para não ser vaiado no Santiago Bernabéu, após ser alvo da insatisfação do torcedores locais quando a equipe alemã vencia o duelo por 2 a 1, o que fez com que a decisão da vaga fosse para a prorrogação.

"Só peço que não me vaiem aqui, é a única coisa que peço, porque sempre faço o meu melhor e quando não faço gols, tento trabalhar e ajudar o Real Madrid", declarou o jogador em entrevista à rádio espanhola Antena 3. Ele pediu silêncio à torcida após fazer um de seus três gols na partida.

Cristiano Ronaldo fez questão de exaltar a atuação do Real Madrid nos dois jogos contra o Bayern de Munique. "Não tenho dúvidas, claro que o Real Madrid foi melhor. Fazer seis gols em uma equipe como o Bayern não é fácil e merecemos chegar às semifinais. A equipe jogou muito bem, soubemos sofrer e somos os justos vencedores", disse.

"Sabíamos que teríamos que jogar muito bem ou, senão, o Bayern é um time que pode fazer gols em qualquer campo. Mostrou que é uma excelente equipe. No primeiro tempo, tivemos muitas oportunidades e pudemos marcar um ou dois gols. No segundo também, mas cedemos dois gols. Só que o Real Madrid está acostumado a sofrer e no final ganhamos", completou o português.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.