Autoridades mantém interdição do Estádio Rei Pelé

Obras de emergência terão de ser realizadas para que jogos do Campeonato Alagoano sejam disputados no local

Ricardo Rodrigues, O Estado de S. Paulo

09 de janeiro de 2008 | 19h57

Foi confirmada na tarde desta quarta-feira a manutenção da interdição do Estádio Rei Pelé, sugerida pelo laudo do conselheiro Alexandre Madalena, do Conselho Regional de Engenharia e Arquitetura de Alagoas (CREA/AL). A confirmação da interdição foi decidida em reunião realizada a portas fechadas, na antiga sala da secretário-executivo de Esportes, no 3.º andar do estádio. Segundo a assessoria de imprensa da Secretaria Estadual de Infra-Estrutura, o estádio passará por uma reforma emergencial, mas a data para o início das obras ainda será definida. Em paralelo à reforma, será realizada uma perícia, que finalmente definirá a real situação da estrutura do estádio e, após nova reunião, que deve ocorrer nos próximos 15 dias, será definido se haverá a necessidade de uma reforma estrutural ou se o estádio poderá ser reaberto. Para o secretário estadual de Educação e Esportes, Fábio Farias, independentemente do relatório do CREA, o Governo do Estado já estava determinado a realizar a vistoria. Farias considerou acertada a manutenção da interdição, como garantia de segurança à população. Além do secretário Fábio Farias, a reunião contou com a presença de representantes do Serviço de Engenharia de Alagoas (Serveal), Corpo de Bombeiros, Federação Alagoana de Futebol (FAF), Ministério Público Estadual e vários engenheiros do CREA, entre eles o presidente Aloísio Ferreira e o conselheiro Alexandre Madalena. Durante a reunião, a maioria decidiu respeitar o laudo do CREA que recomenda a interdição, por causa de problemas estruturais no estádio, que comprometeriam a segurança dos torcedores. O laudo, cujo parecer foi assinado pelo engenheiro Alexandre Madalena, foi entregue na tarde desta terça ao presidente da FAF, Gustavo Feijó, que já havia anunciado a não-realização de jogos nesta primeira rodada do Campeonato Alagoano, que terá início no sábado com a partida entre Penedense x CRB, em Coruripe, no interior. Na reunião, as autoridades e engenheiros do CREA analisaram o laudo apresentado por Madalena e o compararam aos demais emitidos em períodos distintos, que avaliaram as condições estruturais do Estádio Rei Pelé. Entre estes consta um, solicitado pela Confederação Brasileira de Futebol (CBF), quando o Brasil se candidatou a sediar a Copa do Mundo. Neste laudo, o Rei Pelé foi vetado pela CBF. Independentemente da manutenção da interdição, o Rei Pelé não iria receber nenhum jogo nas primeiras rodadas do Campeonato Alagoano. O presidente da FAF já havia divulgado resolução proibindo o estádio de sediar partidas da competição.

Tudo o que sabemos sobre:
Infra-estrutura

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.