Thibault Camus/AP
Thibault Camus/AP

Autoridades recuperam corpo nos restos de avião que transportava Sala

Funcionários da Agência de Investigação de Acidentes Aéreos da Grã-Bretanha ainda não confirmam se corpo encontrado é o do ex-jogador argentino

Redação, O Estado de S.Paulo

06 de fevereiro de 2019 | 22h22

As autoridades recuperaram um corpo encontrado nos restos do avião em que viajava o jogador argentino Emiliano Sala e um piloto. No entanto, funcionários da Agência de Investigação de Acidentes Aéreos da Grã-Bretanha (AAIB, na sigla em inglês) não indicaram se o corpo é de Sala, que tinha acabado de ser contratado pelo Cardiff City, ou de David Ibbotson, o piloto.

Eram eles que estavam a bordo do avião que desapareceu do radar no Canal da Mancha em 21 de janeiro, em voo que ia da cidade francesa de Nantes para Cardiff, a capital do País de Gales.

A agência de investigação de acidentes aéreos indicou que o corpo foi recuperado sob "condições desafiadoras" em uma "operação realizada da forma mais respeitosa possível". O corpo será entregue a um médico forense, e se espera que a polícia confirme a sua identidade após a realização de um exame minucioso. 

Os investigadores ainda não recuperaram os restos do avião, que estava voando de Nantes a Cardiff depois que o atacante, de 28 anos, acertou a sua transferência do clube francês para a equipe galesa, que disputa o Campeonato Inglês. No entanto, a AAIB explicou que espera que um veículo submarino operado por controle remoto possa "fornecer evidências valiosas para nossa investigação de segurança".

Os restos da aeronave foram localizados no domingo, após a família do jogador levantar fundos para iniciar uma busca privada com David Mearns, um especialista norte-americano em detecção de naufrágios, em colaboração com investigadores britânicos. Antes, buscas haviam sido feitas pelas autoridades britânicas, mas posteriormente foram interrompidas. Agora, então, um corpo foi retirado do avião.

 

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.