Autoridades vetam público em 25 estádios italianos

As autoridades italianas anunciaram nesta quinta-feira que 25 estádios do país, pertencentes a clubes da primeira, segunda e terceira divisões, não cumprem todas as novas normas de segurança e, portanto, terão jogos a portas fechadas até sua adaptação. A situação é alarmante. Da primeira divisão, apenas seis estádios têm condição de jogar com público: Olímpico (Roma), Luigi Ferraris (Gênova), Olímpico (Turim), Sant´Elia (Cagliari), Artemio Franchi (Siena) e Renzo Barbera (Palermo). Entre os locais mais ilustres vetados, estão o Giuseppi Meazza/San Siro, usado por Inter de Milão e Milan, e o San Paolo, do Napoli, atualmente na segunda divisão. Alguns outros estádios da segunda e terceira divisões poderão receber público por terem capacidade menor que o estabelecido pelas normas para que seja aplicado o decreto Pisanu, de 2005, que aponta todas as especificações. Outra regra estabelecida pelo conselho de ministros que aprovou o decreto de lei com as normas de segurança foi fixar todas as partidas para o dia. Na próxima rodada do Italiano, marcada para domingo, terão público os seguintes jogos: Roma x Parma, Sampdoria x Ascoli, Cagliari x Siena, Torino x Reggina e Palermo x Empoli. Por outro lado, serão disputados a portas fechadas as seguintes partidas: Atalanta x Lazio, Chievo x Inter de Milão, Fiorentina x Udinese, Milan x Livorno e Messina x Catania.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.