JF Diorio/Estadão
JF Diorio/Estadão

Autuori assume culpa por fraco futebol do São Paulo

Time tricolor está a quatro pontos do Atlético-MG, primeiro clube fora da zona do rebaixamento

O Estado de S. Paulo

09 de setembro de 2013 | 07h30

SÃO PAULO - Em situação delicada no São Paulo, o técnico Paulo Autuori assumiu a responsabilidade pelo fraco desempenho diante do Coritiba e lamentou mais um revés no Campeonato Brasileiro. Para ele, o time não soube atuar de forma compactada e isso culminou na derrota fora de casa. “A realidade é que nós fizemos um péssimo jogo e eu assumo essa responsabilidade. Eu sou o líder dessa equipe e tenho de fazer isso”, diz.

Ele se mostra preocupado não com sua situação no clube, mas com a forma pela qual os jogadores estão reagindo diante dos resultados ruins. “O desespero não pode acontecer. Eu não vou permitir que os jogadores fiquem desesperados e, eu particularmente, jamais entro em desespero com nada, pois sempre me preparo muito mais para o lado negativo das coisas”, avisa, tentando acalmar a situação.

Autuori assumiu o São Paulo há quase dois meses, mas até agora não conseguiu ter uma boa sequência. Até chegou a ficar cinco partidas sem perder, mas com muitos empates favorecendo a situação. Quando ele achava que o time tinha se encontrado, veio a derrota para o Criciúma, na quinta-feira. “O time tinha reagido e estava com uma postura melhor. Mas o jogo contra o Criciúma deu um baque geral em todos e isso foi sentido em Curitiba. Agora não podemos jogar tudo fora e precisamos reagir”, lembra.

Nas palavras dos jogadores é possível perceber o desânimo geral no elenco. Para Luis Fabiano, que quase não tocou na bola ontem, o time precisa reencontrar o caminho das vitórias para se fortalecer. “Temos o segundo turno para acordar e isso tem de ser feito o quanto antes. Acredito que se a gente conseguir vencer três partidas seguidas, as coisas vão melhorar. Não podemos ter erros, porque isso deixa o time desconfiado”, afirma.

Para o confronto de quinta-feira, contra a Ponte Preta, no Morumbi, a equipe não poderá contar com Osvaldo, que foi expulso ontem. “Precisamos colocar a cabeça no lugar e melhorar nos próximos jogos. Também não podemos tomar gol, porque já entramos em campo com falta de confiança e aí complica mais”, conclui Luis Fabiano.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.