Autuori critica time e pede coragem à diretoria vascaína

O Vasco deu adeus de forma melancólica ao Campeonato Carioca no último sábado, com mais uma derrota, desta vez para o Madureira, na última rodada da Taça Rio. O resultado evidenciou a crise pela qual passa o clube, que se encontra afundado em dívidas e sem conseguir brigar com seus principais rivais no estado. O próprio técnico Paulo Autuori admitiu os defeitos da equipe e pediu coragem à diretoria para mudar o atual cenário.

AE, Agência Estado

21 de abril de 2013 | 14h53

"Esperamos um elenco grande, em termos de jogadores que possam chegar para fazer a diferença. É impossível abrir mão de tantos jogadores e não trazer outros. A gestão do clube tem que trabalhar em cima disso, ter coragem para tomar as decisões para dar saúde ao clube. O Vasco, hoje, não tem uma equipe que corresponda à história do clube, isso é claro, não temos como esconder", declarou.

Na última semana, o clube carioca perdeu o principal ídolo da torcida, o zagueiro Dedé, que foi para o Cruzeiro. Os dirigentes admitiram que precisaram negociar o jogador para sanar as dívidas e pagar os salários atrasados dos funcionários.

Apesar do momento crítico, o zagueiro Renato Silva viu o resultado de sábado com naturalidade e criticou a arbitragem pela marcação do pênalti, cometido por Tenorio, que deu origem ao único gol do Madureira na vitória por 1 a 0. "O time jogou bem, criou várias situações, tomou um gol de pênalti que não aconteceu. Vamos trabalhar para o Brasileiro para chegar forte", disse o jogador.

Tudo o que sabemos sobre:
futebolVascoPaulo Autuori

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.