Autuori dá uma de motivador para elevar moral no Vasco

Paulo Autuori não é conhecido como um técnico motivador, mas terá que exercer o traço no Vasco. Campeão por onde passou, sabe que terá severas restrições para trabalhar no clube. Sem dinheiro, grandes contratações não estão no futuro próximo. Depois do sofrível empate sem gols com o Olaria, o treinador gastou 30 minutos do treino desta sexta-feira para elevar o moral do grupo.

AE, Agência Estado

29 de março de 2013 | 20h05

Com apenas um ponto no Grupo A, o Vasco está a oito do líder Volta Redonda e a cinco do Botafogo, que tem um jogo a menos e é justamente o próximo adversário do time cruzmaltino. Uma derrota no clássico, na próxima quarta, praticamente aniquila o time do Campeonato Carioca.

O principal problema da equipe é o ataque. Já são quatro jogos em branco. O retorno de Carlos Tenório contra o Olaria não trouxe melhora. Mas com mais ritmo de jogo, o equatoriano espera contribuir mais. "Se ganhássemos do Botafogo, mudaria toda essa parada", comentou o atacante. "Não sei se vou marcar gol. Mas o time não é só centroavante, a bola precisa chegar. Começamos um novo trabalho agora com o Paulo e tenho certeza que vai melhorar. Se não melhorar pode fechar o clube", decretou.

Com mais quatro dias de treinamentos, Paulo Autuori também pretende, além de resgatar a autoestima vascaína, encontrar soluções para encerrar o jejum de gols. Bernardo, artilheiro do time na temporada, com sete gols, deve ser liberado para o duelo.

Tudo o que sabemos sobre:
futebolVascoPaulo Autori

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.