Autuori diz que proposta foi irrecusável

Paulo Autuori justificou sua saída do São Paulo para assumir o cargo de gerente de futebol do Kashima Antlers, do Japão, como irrecusável. Através de um comunicado via sua assessoria de imprensa, o treinador garante pesou os prós e contras de deixar o time onde foi campeão mundial e da Libertadores e que mesmo assim não teve como recusar a oferta japonesa.?Não escondi de ninguém que tinha proposta do futebol japonês, mas só decidi aceitá-la na tarde desta quinta-feira. Tive uma reunião com a diretoria segunda-feira, apresentei a proposta japonesa a eles, mas tudo continuou caminhando com normalidade. Chegamos a iniciar o planejamento para 2006. Mas houve novo contato dos japoneses e a proposta tornou-se irrecusável. Conversei com minha família, ponderei os prós e contras e decidi aceitar este novo desafio?, disse o técnico.Na seqüência, Autuori procurou justificar ainda que o motivo não foi só financeiro. ?A questão financeira pesou bastante nesta decisão, mas procuro investir na minha carreira e fiquei muito impressionado pelo projeto que me foi apresentado pelos representantes do Kashima. Agradeço ao carinho e ao respeito que torcedores, jogadores e dirigentes demonstraram por mim durante este período que dirigi a equipe. Saio com a sensação do dever cumprido?, completou.

Agencia Estado,

29 de dezembro de 2005 | 21h57

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.