Arquivo/AE
Arquivo/AE

Autuori lamenta chances perdidas, mas segue confiante

Técnico do Grêmio diz que a equipe tem totais condições de reverter a vantagem do Cruzeiro em Porto Alegre

Agencia Estado

25 de junho de 2009 | 00h54

O Grêmio começou o jogo contra o Cruzeiro nesta quarta-feira dando pinta de que poderia até vencer o rival mineiro fora de casa. No primeiro tempo, foram ao menos três chances claras de gol, mas o ataque gremista falhou. O troco veio nos três gols da equipe cruzeirense, que venceu por 3 a 1 complicou a vida do clube gaúcho para o jogo da volta, no Olímpico. Após a derrota, o técnico Paulo Autuori não se cansou de lamentar os gols perdidos.

Veja também:

linkLibertadores: Cruzeiro bate o Grêmio e abre boa vantagem

especialLeia mais da Libertadores no canal especial

tabela Copa Libertadores - Classificação e Calendário 

especialDê seu palpite no Bolão Vip do Limão

"A gente fica chateado, a equipe criou chances", disse o treinador. "Não podemos desperdiçar esses gols todos." Ainda nos primeiros 20 minutos, Alex Mineiro perdeu duas chances cara a cara e Máxi López também errou o gol, mandando rente à trave na saída do goleiro Fábio. "Na hora de finalizar nós realmente cometemos erros imperdoáveis", seguiu lamentando Autuori, ainda inconformado por seu time ter dominado o início do jogo e não conseguido marcar.

"Tomamos um gol no segundo tempo, infeliz da maneira como aconteceu. Mas a equipe continuou, teve oportunidade [para fazer o segundo gol]", comentou o técnico gremista sobre o gol de Wagner, após desviou da zaga. Para Autuori, "o jogo estava completamente controlado" naquele momento. "Foram 45 minutos de muita qualidade, de uma equipe que quer ser campeã", analisou o comandante sobre o primeiro tempo, se mantendo confiante.

Para a partida em Porto Alegre, Autuori acha que o Grêmio tem totais condições de reverter a desvantagem. "A impressão que eu fico neste momento é que nós temos grandes chances de ganhar", disse. "Está em aberto. Este jogo era para encaminharmos a nossa classificação, jogamos para isso." Sobre a cautela que terá de ter no Olímpico para não sofrer gols, o técnico foi pragmático. "É o preço que nós temos que pagar por não termos tido a efetividade necessária."

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.