Autuori quer arrancar 1 ponto do Brasil

O técnico Paulo Autuori acha difícil, mas não impossível, surpreender o Brasil em Goiânia, domingo, em jogo válido pelas Eliminatórias da Copa. O brasileiro que treina o Peru diz que sua seleção está em franca ascensão e pode muito bem arrancar um ponto dos brasileiros e melhorar a posição na tabela. Atualmente está em sexto lugar, empatado com Colômbia, Chile e Venezuela, com 13 pontos, sete a menos que o Brasil e nove atrás da líder Argentina.Agência Estado - Qual a expectativa para o jogo contra o Brasil?Autuori - Sabemos que para qualquer equipe do mundo enfrentar o Brasil é sempre dificílimo e em qualquer circunstância. Mas vamos jogar. Nunca armei uma equipe para tentar um gol e se fechar atrás. Temos de criar uma estratégia inteligente, tentar anular os grandes destaques individuais e não deixar o coletivo trabalhar.AE - Como é enfrentar a seleção de seu país?Autuori - A palavra que eu encontrei para descrever é desconforto. Já foi assim no primeiro turno, em Lima, e tenho certeza que vai ser assim também no Brasil. Mas outros grandes treinadores já passaram por essa situação e eu tenho de enfrentar isso de forma digna, até porque estou trabalhando atrás de um objetivo, que é classificar o Peru para uma Copa do Mundo, o que não acontece há mais de 20 anos.AE - Outros três brasileiros treinaram o Peru - Didi, Tim e Pepe...Autuori - Há uma admiração pelo futebol brasileiro. Eu já havia trabalhado em dois clubes do Peru e isso facilitou minha aceitação.AE - O Pepe costuma dizer que o maior obstáculo que ele enfrentou no Peru foi o sensacionalismo da imprensa.Autuori - É. Parte da imprensa peruana é muito sensacionalista. Na Copa América começaram a falar que dois jogadores haviam treinado bêbados, uma mentira deslavada! Cheguei a ficar um tempo sem falar com a imprensa, mas já passou.AE - Chegou a se sentir ameaçado?Autuori - Não, porque sempre tive um excelente relacionamento com o pessoal da Federação Peruana.AE - Pressões à parte, acha que dá para levar o Peru à Copa?Autuori - Por causa desses 20 e poucos anos sem se classificar para uma Copa é comum que fantasmas apareçam no caminho. Mas o trabalho está sendo bem feito. Estamos trabalhando para ficar com a quarta ou a quinta vaga. Se vier algo acima disso será espetacular.AE - O Parreira elogiou o ataque - Farfán, Guerrero e Pizarro...Autuori - Realmente, estamos com um ataque muito bom. Mas só isso não adianta. Mas o Peru sempre sofreu com seu setor defensivo. Estamos tentando equilibrar as coisas. Há alguma chance de esses três saírem jogando juntos contra o Brasil? Neste jogo, não. Em outros, sim.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.