Autuori se recusa a comemorar empate: 'É muito pouco'

Embora tenha ficado satisfeito com o fato de o São Paulo interromper a sequência de oito derrotas seguidas, o técnico Paulo Autuori não chegou a comemorar o empate em 0 a 0 com o Corinthians, na tarde deste domingo, no Pacaembu. O São Paulo não vende há 12 jogos.

GONÇALO JÚNIOR, Agência Estado

28 de julho de 2013 | 19h49

"Conseguimos parar a tendência de queda, mas não admito comemorar o empate. Da mesma forma que não comemora carrinhos para recuperar a bola. Isso é muito pouco. Precisamos comemorar as vitórias e os títulos", disse o treinador que reconheceu os benefícios do resultado. "O empate vai melhorar o ambiente e o dia-a-dia, mas depende de nós o que fazer com o dia seguinte", afirmou o treinador.

Para Paulo Autuori, a escalação de três volantes foi decisiva para o time conseguisse bloquear as jogadas do rival. Ele também ressaltou o fato de ter tido tempo para treinar. "Eu estava menos angustiado na sexta-feira já que tinha todos à disposição para treinar. Com mais tempo, poderemos dar uma resposta mais positiva do que vínhamos dando até agora", disse o treinador, referindo-se à sequência de doze jogos sem vencer do São Paulo.

O goleiro Rogério Ceni afirmou que foi importante pontuar, mas acha que o time precisa de reforços. "É importante marcar pontos, mas precisávamos da vitória. Foi um alívio ver que o time começa a ganhar um padrão de jogo e começou a se mostrar um pouco mais consistente", disse o goleiro, que fez duas defesas difíceis no jogo. "Precisamos de mais algumas peças. Acredito que a diretoria esteja se planejando para reforçar o elenco.

Ceni não nega o desconforto de viajar para a Europa na zona de rebaixamento. "Depois da derrota para o Inter, nós sabíamos que isso ia acontecer. Nossa situação na tabela vai piorar já que as equipes vão jogar. Mas temos condições de reverter esse quadro no retorno".

Para o zagueiro Rafael Toloi, o time está evoluindo, apesar de não ter conseguido vencer os jogos. "Contra o Inter, não conseguimos aproveitar as oportunidades, mas tivemos uma evolução. Não merecíamos ter perdido. Contra o Corinthians, o jogo foi equilibrado", diz.

Para Paulo Miranda, o principal mérito foi não ter levado gols. "O Corinthians é uma grande equipe, que está bastante entrosada. Conseguimos anular as principais jogadas. Todos marcaram".

Tudo o que sabemos sobre:
futebolSão Paulo FCBrasileirão

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.