Auxiliar do Botafogo defende Pimpão após expulsão: 'A vontade é muito grande'

Alvinegro venceu e reagiu na Taça Rio, mas ainda está fora da zona de classificação às semifinais

Estadao Conteudo

27 de março de 2017 | 09h46

Vilão do Botafogo no jogo deste domingo, o atacante Rodrigo Pimpão foi absolvido pela comissão técnica da equipe carioca. Para o auxiliar técnico de Jair Ventura, Emílio Faro, o atacante levou o cartão vermelho porque jogou com "muita vontade". O jogador foi expulso aos 34 minutos de jogo, mas o Botafogo venceu o Bangu por 2 a 0, fora de casa, em rodada da Taça Rio, o segundo turno do Campeonato Carioca.

"É que a vontade do Pimpão é muito grande. Então, às vezes, acontece o que aconteceu. Ele cometeu uma falta inicial, e em seguida tentou roubar a bola e cometeu outra", disse Emílio Faro, auxiliar de Jair Ventura, que estava suspenso na partida - foi expulso na rodada anterior.

"Ele esperou até o final [da partida] e veio pedir desculpas. Não tem que pedir desculpas, foi a vontade dele em excesso que ocorreu e houve a expulsão. As pessoas compensaram a situação de um companheiro que saiu da partida", disse o auxiliar, referindo-se ao empenho extra dos companheiros de time após a baixa do atacante.

Com a vitória, o Botafogo manteve a reação no Estadual, que ficou em segundo plano na Taça Guanabara por causa das fases preliminares da Copa Libertadores. O time ocupa o terceiro lugar do Grupo B. Somente os dois primeiros colocados avançam às semifinais.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.