Avaí marca no fim e se reabilita contra o Bragantino

Com um gol de Felipe Alves marcado aos 49 minutos do segundo tempo, o Avaí venceu o Bragantino por 1 a 0, nesta sexta-feira, no estádio da Ressacada, em Florianópolis, pela 13.ª rodada do Campeonato Brasileiro da Série B. O gol saiu na pressão, após cruzamento do lado esquerdo e uma antecipação do atacante, que chutou forte de perna esquerda.

AE, Agência Estado

27 de julho de 2012 | 23h10

Vindo de três derrotas consecutivas para CRB, Atlético Paranaense e Goiás, o Avaí agora soma 17 pontos, em 11.º lugar. Do outro lado, o Bragantino completou sete jogos sem vitórias, com cinco derrotas e dois empates, continua com 11 pontos e bem perto da zona de rebaixamento, em 16.º lugar. Pode perder posições até o final da rodada, neste sábado.

O jogo começou equilibrado, dando a impressão de que seria muito feio. Mas os dois times se movimentaram bastante e, aos poucos, foram saindo as chances de gol. As primeiras reais foram do time paulista, que exerceu uma forte pressão dos 24 aos 26 minutos, quando teve quatro chances para abrir o placar.

Aos 24 minutos, Lincom chutou desequilibrado e a bola, mansinha, saiu perto da trave de Diego. No minuto seguinte, o zagueiro Caldeira dominou a bola sozinho na grande área e escolheu o canto. A bola, porém, bateu no pé da trave esquerda e saiu. Aos 26, após cruzamento da esquerda, Lincom desviou de cabeça, a bola tocou no goleiro Diego e subiu para o travessão. Quase em cima da linha, o zagueiro Leandro Silva fez o "estourão". Em seguida ainda, na cobrança de escanteio, Moreno tentou o gol olímpico e só não conseguiu porque Diego espalmou para fora.

O Avaí, que não conseguiu as penetrações, ameaçou em dois chutes de Laércio, defendidos por Alê. Muito pouco para o time catarinense, que mesmo assim recebeu os aplausos de incentivo dos torcedores ao descer para os vestiários no intervalo.

Na volta, o Avaí avançou a marcação e melhorou. Aos dois minutos, Diego Acosta, sozinho, chutou para fora. A melhor chance aconteceu aos 15, pelo lado esquerdo, de onde Jefferson Maranhão soltou a bomba que explodiu no travessão. No minuto seguinte, o volante Acleisson foi expulso de maneira infantil. Após cometer falta sobre Cléber Santana, ele chutou a bola no corpo do adversário. Como o capitão do Bragantino já tinha recebido o cartão amarelo, recebeu o vermelho, deixando o time paulista com um jogador a menos.

O Avaí sentiu o bom momento e finalizou duas vezes com Felipe Alves, que tinha acabado de entrar, aos 20 e aos 22 minutos, obrigando Alê a praticar duas grandes defesas. O Bragantino conseguiu controlar o ímpeto do adversário e a partir disso passou a segurar o jogo para garantir o empate. Mas, aos 49, quando tudo parecia definido, a bola foi cruzada do lado esquerdo e Felipe Alves se antecipou à defesa para bater de perna esquerda. A bola entrou no canto alto direito do goleiro Alê, até então, o melhor em campo.

Na próxima terça acontece a 14.ª rodada completa, com 10 jogos. O Bragantino vai receber o ASA, às 21h50, em Bragança Paulista, enquanto que o Avaí vai sair diante do Paraná, em Curitiba, a partir das 19h30.

FICHA TÉCNICA

AVAÍ 1 x 0 BRAGANTINO

AVAÍ - Diego; Arlan, Leandro Silva, Renato Santos e Julinho (Ronaldo Capixaba); Rodrigo Thiesen, Diogo Orlando (Pirão), Cléber Santana e Jefferson Maranhão (Felipe Alves); Laércio e Diogo Acosta. Técnico: Hemerson Maria.

BRAGANTINO - Alê; Rafael Caldeira, Walter e Preto Costa; Victor Ferraz, Serginho, Acleisson, Moreno (Andrezinho) e Léo Jaime (Robertinho); Malaquias e Lincom. Técnico: Marcelo Veiga.

GOL - Felipe Alves, aos 49 minutos do segundo tempo.

CARTÕES AMARELOS - Arlan, Laércio, Felipe Alves, Cléber Santana e Jefferson Maranhão (Avaí); Rafael Caldeira e Serginho (Bragantino).

CARTÃO VERMELHO - Acleisson (Bragantino).

ÁRBITRO - Marcos André Gomes da Penha (ES).

RENDA - R$ 22.900,00.

PÚBLICO - 3.415 pagantes.

LOCAL - Estádio da Ressacada, em Florianópolis (SC).

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.