Jamira Furlani / AVAÍ F.C.
Jamira Furlani / AVAÍ F.C.

Avaí supera o lanterna Boa em casa e se mantém no G-4 da Série B

Getúlio, no primeiro tempo, e Luanzinho, na etapa final, marcaram os gols da partida

Estadão Conteúdo

05 Outubro 2018 | 22h38

O Avaí confirmou a quarta posição no Campeonato Brasileiro da Série B ao vencer o Boa Esporte por 2 a 0, nesta sexta-feira à noite, no estádio da Ressacada, em Florianópolis, pela 28.ª rodada. Reabilitado da derrota para o Coritiba, por 1 a 0, o time catarinense tem 48 pontos, dentro do G4, enquanto o Boa segue na lanterna com 26 pontos.

Os dois times foram armados por seus técnicos de forma ofensiva. O Boa, de Ney da Matta, para tentar sair da lanterna, e o Avaí, de Geninho, para se manter no G4. Inclusive, o time catarinense contou, desta vez, com o retorno do centroavante Rodrigão, recuperado de lesão, e com o meia Marquinhos, que já anunciou aposentadoria para o fim do ano.

O Boa arriscou primeiro em um chute de longe de Maicon, que o goleiro Maurício Kozlinski caiu bem para encaixar. Aos 21 minutos, o time da casa reclamou muito de uma penalidade máxima em cima de Renato, que teria sido empurrado por Rafael Jensen. Aos poucos, o Avaí aumentou o volume de jogo e o gol sairia naturalmente.

Aos 27 minutos, Getúlio fez jogada individual e chutou forte da linha da grande área. A bola explodiu no travessão e o rebote ainda caiu nos pés de Rodrigão, que, mesmo sozinho, chutou em cima do goleiro Fabrício.

Após tanta pressão, o gol saiu aos 34 minutos. Guga fez o levantamento do lado direito e Rodrigão, no primeiro pau, desviou no travessão. O rebote ficou com Getúlio, que testou firme, para as redes. Nos acréscimos, quase que o veterano Marquinhos fez olímpico, mas Fabrício aliviou com um murro na bola.

O segundo tempo começou com o time mineiro tentando impor mais velocidade ao jogo. Aos oito minutos, o goleiro Kozlinski assustou a torcida ao largar uma bola no pé de Alyson após cruzamento, mas a defesa aliviou.

O Avaí tentava usar o contra-ataque, explorando bem a velocidade do garoto Getúlio, em noite inspirada. Ele sofreu falta de Hélder e o adversário levou o cartão amarelo. Pouco depois, Getúlio deu um drible da vaca em Hélder e sofreu nova falta. O mineiro acabou expulso.

Com um jogador a menos, o Boa diminuiu o ritmo. Aos 25 minutos, Douglas Baggio atropelou Renato e cometeu pênalti. Na cobrança, porém, Rodrigão telegrafou e Fabrício caiu do lado direito para espalmar e segurar a contagem mínima.

A grande chance do empate para o time mineiro foi desperdiçada aos 36 minutos. Após escanteio, Jensen testou de cima para baixo e a bola tirou tinta da trave esquerda. Aos 42 minutos, o Avaí sacramentou a vitória. Jones Carioca passou por dois adversários perto da área e rolou para o chute de chapa de Luanzinho. A bola ainda desviou antes de balançar as redes.

Os dois times voltam a jogar no próximo sábado à tarde, a partir das 16h30, pela 31.ª rodada. Ambos vão atuar fora. O Avaí vai pegar o Guarani, em Campinas, enquanto o Boa vai até Goiânia para enfrentar o Vila Nova.

FICHA TÉCNICA:

AVAÍ 2 X 0 BOA

AVAÍ - Maurício Kozlinski; Guga, Betão, Aírton e Capa; Judson, Matheus Barbosa e Marquinhos (Luanzinho); Getúlio (Jones Carioca), Rodrigão e Renato (Pedro Castro). Técnico: Geninho.

BOA - Fabrício; Hélder, Rafael Jensen, Rodrigão e Jadson; Djavan, PH (Bruno Tubarão), Maicon e William Barbio (Daniel Cruz); Alyson (Manoel) e Douglas Baggio. Técnico: Ney da Matta.

GOLS - Getúlio, aos 34 minutos do primeiro tempo. Luanzinho, aos 42 minutos do segundo tempo.

ÁRBITRO - Marielson Alves Silva (BA).

CARTÕES AMARELOS - Marquinhos e Matheus Barbosa (Avaí); William Barbio, Alyson e Hélder (Boa).

CARTÃO VERMELHO - Hélder (Boa).

RENDA - R$ 109.604,00.

PÚBLICO - 5.877 torcedores.

LOCAL - Estádio da Ressacada, em Florianópolis (SC).

 

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.