André Palma Ribeiro/Avaí FC e ALE VIANNA/ELEVEN/ESTADÃO CONTEÚDO
André Palma Ribeiro/Avaí FC e ALE VIANNA/ELEVEN/ESTADÃO CONTEÚDO

Avaí dispensa dupla de jogadores após ida à balada que terminou em tiroteio

Meia Lourenço e atacante Jô não tiveram relação com o ocorrido e foram desligados após clube analisar a situação

Redação, Estadão Conteúdo

23 de março de 2022 | 11h40

O meia Lourenço e o atacante tiveram seus contratos rescindidos pela diretoria do Avaí após frequentarem uma balada que terminou em confusão e tiroteio, na madrugada da última segunda-feira. Na festa, realizada em uma casa noturna em São José, cidade da Grande Florianópolis, houve uma confusão envolvendo outros frequentadores. A festa terminou em tiroteio do lado de fora. Os jogadores não tiveram nenhuma participação no ocorrido.

"O Avaí informa a rescisão de contrato dos atletas Jô e Lourenço. A instituição conduziu avaliação detalhada da situação envolvendo os atletas antes de tomar a decisão. O clube agradece aos atletas pelos serviços prestados dentro de campo e deseja sucesso na carreira", comunicou a diretoria.

Lourenço tem 24 anos e estava no Avaí desde 2017 - foi emprestado ao Santa Cruz em 2020 -, mas seu contrato estava próximo do fim e ele ainda não havia sido chamado para tratar da renovação. Foram 13 jogos e um gol nesta temporada. Também no Avaí desde 2017, Jô tem 23 anos e vinha tentando a rescisão do contrato na Justiça para acertar com o Athletico-PR. Nesta temporada, o atacante disputou seis partidas e não balançou as redes nenhuma vez.

O Avaí não entrou em detalhes sobre a festa em que estavam dois de seus atletas. Preferiu encerrar os contratos que já estavam sendo renegociados.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.