Divulgação/Santos FC
Divulgação/Santos FC

Avesso a enterros, Pelé não comparece a velório do irmão Zoca

Por precaução em razão da pandemia do novo coronavírus, cerimônia não contou com mais de cinco pessoas

Felipe Rosa Mendes, Estadao Conteudo

26 de março de 2020 | 21h35

Poucas horas após lamentar a morte do irmão Jair Arantes do Nascimento, Pelé decidiu não comparecer ao velório, na tarde desta quinta-feira, em Santos. E não foi apenas em razão da quarentena e do isolamento social preconizados pelas autoridades de saúde. O Rei do Futebol tem aversão notória a velórios e enterros.

Ele já reconheceu publicamente mais de uma vez que não gosta destas cerimônias. Por isso, não esteve também em enterros de outros familiares próximos, caso do pai, João Ramos do Nascimento, e da filha Sandra Regina. Aos amigos, o ídolo do futebol costuma brincar ao afirmar que só irá ao próprio enterro porque não terá escolha.

Pelé permaneceu em sua casa, no Guarujá, na companhia de funcionários e familiares que não estiveram no velório. A despedida de Zoca, como era mais conhecido o irmão Jair, foi restrita justamente em razão das medidas tomadas em nível local por conta da pandemia do novo coronavírus.

De acordo com a assessoria de Pelé, o velório não contou com mais de cinco pessoas. Por precaução, a família teve apenas uma hora para velar Zoca. Após o velório, ele foi cremado próximo ao memorial da família.

O irmão mais novo de Pelé morreu no final da noite de quarta-feira, aos 77 anos. Ele lutava contra um câncer de próstata e estava internado no hospital Casa de Saúde de Santos, no litoral paulista.

"Com muita tristeza no coração informo que meu amado irmão Jair Arantes do Nascimento faleceu nesta noite em Santos no hospital onde estava sendo atendido por complicações na próstata onde vinha tratando de câncer há mais de um ano. Que Deus o receba no céu e console nossa família", escreveu Pelé, de 79 anos, em suas redes sociais.

Zoca, que deixa um filho, completaria 78 anos no dia 22 de julho. A exemplo de Pelé, teve uma carreira no futebol, mas apenas em uma curta passagem pelo Santos, principalmente no time de aspirantes, no início da década de 1960. Ao todo foram 15 partidas e quatro gols marcados. Depois, passou a cuidar de algumas das empresas do irmão. O Rei do Futebol ainda tem outra irmã, Maria Lúcia Arantes do Nascimento Magalhães.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.