Aznar diz que não será candidato à presidência do Real

Ex-primeiro-ministro espanhol erá considerado nome 'de consenso' para ocupar o cargo de Ramón Calderón

AE-AP, Agencia Estado

17 de fevereiro de 2009 | 09h00

O ex-primeiro-ministro espanhol Jose Maria Aznar afirmou que não tem interesse em ser candidato a presidente do Real Madrid, nas eleições marcadas para a primeira semana de julho. Ele havia sido apontado como um possível nome "de consenso" para a votação, mas afirmou, em entrevista a uma rádio espanhola, que não tem interesse no cargo."Não serei candidato, não quero ser presidente do Real Madrid", afirmou Aznar, de 55 anos. As eleições foram marcadas pelo presidente interino do clube, Vicente Boluda, para ocupar o cargo deixado por Ramón Calderón, que renunciou no começo do ano, depois de ser acusado de manipular o resultado de votações nos conselhos do clube.Mesmo sem o interesse no cargo, Aznar aproveitou para criticar a atual diretoria do clube. "O Real Madrid perdeu seu prestígio, sua força. Esses eventos recentes afetaram o clube, já que a estabilidade é muito importante nas instituições esportivas. Não é bom mudar de técnico a cada quatro dias", alfinetou. Nos últimos dois anos, os técnicos Fabio Capello e Bernd Schuster foram demitidos, mesmo com o título espanhol na mão.Para Aznar, a solução ideal é a volta de Florentino Perez, que comandou o clube entre 2000 e 2006 e criou a chamada "era dos galácticos", contratando em anos seguidos estrelas como Figo, Zidane, Ronaldo e Beckham. O ex-primeiro-ministro ainda se derreteu em elogios ao rival Barcelona. "Eu gosto de ver o Barcelona jogar, e o jogador que mais aprecio hoje é Messi", disparou.

Tudo o que sabemos sobre:
futebolReal MadridJose Maria Aznar

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.