Daniel Augusto Jr./Ag. Corinthians
Daniel Augusto Jr./Ag. Corinthians

Bahia aproveita falhas individuais e derrota o Corinthians na Fonte Nova

Fagner e Cássio erram e time de Fábio Carille tropeça mais uma vez fora de casa

Daniel Batista, O Estado de S.Paulo

15 Outubro 2017 | 21h03

Uma falha individual de Fagner e um lance de ansiedade de Cássio, além da queda de rendimento do Corinthians como visitante no Campeonato Brasileiro fizeram com que o time de Fábio Carille fosse derrotado pelo Bahia por 2 a 0 neste domingo, na Arena Fonte Nova. Agora, resta torcer para o Vitória contra o Santos, na segunda-feira, para o tropeço em Salvador não se tornar um resultado ainda pior.

+ Veja como foi o jogo no tempo real de Bahia 2 x 0 Corinthians

O desempenho do Corinthians como visitante no segundo turno é muito ruim. Foram duas derrotas, dois empates e apenas uma vitória. Nas contas de Carille, o time precisa de cinco resultados positivos para sagrar-se campeão. O problema, porém, é que serão exatamente cinco jogos em casa - contra Grêmio, Palmeiras, Avaí, Fluminense e Atlético-MG.

Ou seja, o time precisa vencer todas em casa, melhorar o aproveitamento longe de seus domínios ou torcer contra seus concorrentes pelo título. A diferença neste momento para o Santos é de dez pontos (58 x 48). Se o rival alvinegro vencer, a vantagem cai para sete pontos.

Além do desempenho negativo fora de casa, algo que preocupa os corintianos para a sequência do campeonato é a queda de rendimento de alguns jogadores. Guilherme Arana e Jadson talvez sejam os melhores exemplos. Ambos tiveram bom desempenho na primeira metade da competição e caíram de rendimento nas últimas rodadas. Vale ressaltar, porém, que embora o Corinthians tenta jogado mal, o Bahia também fez uma grande partida.

+ Veja como ficou a classificação do Campeonato Brasileiro

O primeiro tempo do jogo foi marcado por muita velocidade, erros de passes e cruzamentos para a área. O Bahia começou mais com a bola no pé, propondo o jogo. Com o passar do tempo, o time de Fábio Carille equilibrou a partida, começou a deixar o campo de defesa, mas penava com as falhas individuais. Romero, ao seu estilo, corria o campo inteiro, dava carrinho e tentava achar Jô na área. Foi assim que o Corinthians teve a sua primeira e única chance de gol aos 33, quando o paraguaio cruzou da direita, o atacante saltou bonito e obrigou Jean a fazer uma defesa de puro reflexo.

Pouco antes, o Bahia também teve sua única oportunidade em chutes de fora da área do Zé Rafael, para a boa defesa de Cássio. O meia, inclusive, está nos planos de Corinthians e Palmeiras para 2018.

Erros custam caro. No segundo tempo, os dois times continuaram tendo dificuldades de criação e mesmo assim o Corinthians quase abriu o placar. Fagner chutou, a bola bateu na zaga, Maycon pegou o rebote, mas Jean fez grande defesa. 

Pelo equilíbrio da partida, era necessário um erro individual para alguém abrir o placar. E assim aconteceu aos 26, quando Fagner tinha o domínio da bola, tentou girar para sair jogando, Edigar Junio foi mais esperto, roubou a bola e deixou para Vinicius bater e colocar o time da casa na frente. Erro crasso.

No desespero, o Corinthians foi para cima e só piorou a situação. Aos 48, Cássio foi para a área tentar o empate de cabeça, a zaga do Bahia cortou, na velocidade partiu no contra-ataque e Régis livre, só teve o trabalho de caminhar com a bola e mandar para as redes, garantindo o resultado, com uma certa dose de crueldade sobre o líder do campeonato.

FICHA TÉCNICA

BAHIA: Jean; Eduardo, Tiago, Lucas Fonseca e Juninho Capixaba; Edson, Renê Júnior, Vinícius (Matheus Sales) e Zé Rafael  (Allione); Edigar Junio e Rodrigão (Régis).

Técnico: Paulo César Carpegiani.

CORINTHIANS: Cássio; Fagner, Pedro Henrique, Balbuena e Guilherme Arana; Camacho, Maycon (Giovanni Augusto), Rodriguinho, Jadson (Marquinhos Gabriel) e Romero (Clayson); Jô.

Técnico: Fábio Carille.

Gols: Vinícius, aos 26, e Régis, aos 48 minutos do 2º Tempo.

Juiz: Ricardo Marques Ribeiro (MG).

Cartões amarelos: Jô e Camacho.

Público: 24.593 pagantes.

Renda: R$ 719.882,00.

Local: Fonte Nova, em Salvador.

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.