Felipe Oliveira/EC Bahia
Felipe Oliveira/EC Bahia

Bahia arrasa o Vasco em Salvador e fica perto das quartas da Copa do Brasil

Tricolor se aproxima de classificação com vitória por 3 a 0 na Arena Fonte Nova

Gabriel Melloni, Estadão Conteúdo

09 Maio 2018 | 23h42

O Bahia não tomou conhecimento do Vasco nesta quarta-feira, fez a festa da sua torcida e encaminhou a vaga às quartas de final da Copa do Brasil ao vencer por 3 a 0. Na Arena Fonte Nova, em Salvador, o time tricolor recebeu os cariocas e deixou para trás o jejum de gols com uma grande atuação, que deixou a sensação de que o placar poderia ter sido ainda mais elástico.

+ TEMPO REAL - Bahia 3 x 0 Vasco

+ Palmeiras bate o América-MG e abre vantagem nas oitavas da Copa do Brasil

O resultado colocou o Bahia em ótimas condições para o confronto de volta, somente no dia 16 de julho, após a Copa do Mundo, em São Januário. No domingo, a equipe recebe o São Paulo pelo Brasileirão, enquanto o Vasco encara o Vitória, também em casa.

Se vinha de três partidas seguidas sem marcar sequer um gol, o Bahia exibiu um volume ofensivo que empolgou o torcedor. É bem verdade que a defesa do Vasco não se encontrou em nenhum momento e cedeu muito espaços, principalmente nas costas dos alas Yago Pikachu e Henrique.

Após as recentes goleadas sofridas, Zé Ricardo mostrou preocupação com a defesa vascaína mais uma vez e escalou o time com três zagueiros. Não deu certo, porque Paulão viveu mais uma noite para esquecer e os defensores mostraram muita lentidão.

O Bahia aproveitou-se disso com bastante movimentação e velocidade desde os primeiros minutos. Aos cinco, Paulão errou na cobrança de falta no campo de defesa e Elton finalizou cruzado, para fora. Aos 13, Vinícius quase marcou e, no rebote, Zé Rafael foi travado na hora certa.

O gol parecia questão de tempo, e veio somente cinco minutos mais tarde. João Pedro recebeu pela direita, foi cortando pelo meio e bateu de esquerda, travado. A sobra ficou com Zé Rafael, que finalizou colocado, no ângulo esquerdo de Martín Silva.

Mesmo com a vantagem, o Bahia manteve o padrão e seguiu criando chance atrás de chance. Aos 20, após rápido contra-ataque, Edigar Junio recebeu de Vinícius e bateu rente à trave. Mas quatro minutos mais tarde, o mesmo atacante aproveitou falta cobrada pela direita e subiu para marcar o segundo.

Era um verdadeiro massacre, que só não se tornou uma goleada ainda no primeiro tempo devido aos erros nas finalizações dos donos da casa. Aos 26, Élber recebeu na área e bateu, mas Paulão salvou de carrinho. Três minutos mais tarde, foi Elton quem desperdiçou bom momento.

Só então o Bahia diminuiu o ritmo. Mas isso apenas até o intervalo. Na volta para o segundo tempo, o time voltou a apertar e quase marcou o terceiro logo com um minuto. João Pedro cruzou rasteiro, Élber dominou e ainda limpou o zagueiro antes de bater firme. Martín Silva fez grande defesa.

Mas três minutos mais tarde, o uruguaio nada pôde fazer. Desábato perdeu na intermediária, Zé Rafael roubou e encontrou Vinícius, que bateu no canto esquerdo. A bola ainda tocou na trave antes de entrar.

A tranquilidade pelo terceiro gol e o cansaço finalmente diminuíram o ritmo baiano. Mesmo assim, o Vasco sequer ameaçava o gol de Douglas Friedrich. Aos 30, João Pedro arriscou cruzado, Martín Silva defendeu e a sobra ficou com Edigar Junio, que exigiu outra ótima intervenção do uruguaio. Somente nos acréscimos, Kelvin teve a chance de diminuir, mas jogou por cima.

FICHA TÉCNICA

BAHIA 3 X 0 VASCO

BAHIA - Douglas Friedrich; João Pedro, Everson, Lucas Fonseca e Léo; Gregore, Elton, Zé Rafael, Vinícius (Régis) e Élber (Allione); Edigar Junio (Kayke). Técnico: Guto Ferreira.

VASCO - Martín Silva; Werley (Kelvin), Erazo e Paulão; Yago Pikachu, Wellington, Desábato, Bruno Cosendey (Wagner) e Henrique; Caio Monteiro (Andrey) e Andrés Ríos. Técnico: Zé Ricardo.

GOLS - Zé Rafael, aos 18, e Edigar Junio, aos 24 minutos do primeiro tempo. Vinícius, aos quatro minutos do segundo tempo.

ÁRBITRO - Vinicius Gonçalves Dias Araujo (SP).

CARTÕES AMARELOS - Léo (Bahia); Wagner, Kelvin (Vasco).

RENDA - R$ 255.596,00.

PÚBLICO - 13.447 pagantes.

LOCAL - Arena Fonte Nova, em Salvador (BA).

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.