Bahia conquista três pontos na Fonte Nova

Mesmo jogando mal, o Bahia venceu o Guarani, por 2 a 0, nesta quarta-feira à noite, na Fonte Nova, em Salvador, chegando aos 22 pontos na classificação do Campeonato Brasileiro. O Guarani dominou a maior parte do jogo, perdeu muitas chances e caiu na velha maldição do futebol, a de que ?quem não faz toma". A equipe paulista tomou um susto logo no primeiro minuto. Lino cobrou falta nas proximidades da área e a bola entraria no ângulo superior esquerdo se Jean não fizesse a sua primeira grande defesa. Desde o inicio percebeu-se que a proposta do técnico Barbieri era atuar fechado, explorando os contra-ataques. Nas três primeiras tentativas o ataque do time de Campinas foi pilhado em impedimento. Aos 13, o rápido Wagner ganhou uma bola no lado direito da área e cruzou para Rodrigão que em condições de marcar não alcançou. Aos 22, Wagner desperdiçou outra chance na altura da marca penal. A partir deste lance o Guarani se assanhou na partida, percebendo que o sistema de defesa do Bahia estava frágil, pois precisando vencer o técnico Evaristo de Macedo havia avançado os jogadores de meio-de-campo. Isso não deu resultado para o time baiano. A dupla Nonato e Jean Carlos permanecia isolada. A situação do Bahia estava tão ruim que, no final do primeiro tempo, Evaristo admitiu que o empate tinha sido lucro para a equipe baiana. No segundo tempo, aos 3 e 4 minutos, o Guarani voltou a ameaçar a meta de Émerson por meio de ataques armados por Alex. Na primeira a bola bateu na trave, na segunda passou por cima com perigo. Foi o suficiente para a torcida perceber que o sofrimento iria continuar e passou a vaiar o Bahia, obrigando Evaristo a substituir o lateral Fabiano pelo meia Danilo e Jean Carlos por Marcelo Nicásio. O resultado apareceu logo e puniu o Guarani pelas chances desperdiçadas. Aos 19, Otacílio, em jogada individual, penetrou e chutou forte, obrigando Jean a colocar para escanteio. Na cobrança de Danilo, Luiz Alberto, no meio da área, tocou para as redes fazendo 1 a 0. Danilo ampliou aos 36, em bela jogada no lado esquerdo da área, após driblar o zagueiro Paulão e contar com a sorte: a bola bateu na trave no goleiro Jean e entrou. Aos 44, o Bahia poderia ampliar após jogada individual de Jair que passou por toda a defesa do Guarani e tocar para Nonato livre. Mas ele não alcançou. Nos descontos, Nonato teve outra chance de marcar seu 100º gol da carreira. Marcelo Nicásio avançou pela direita e cruzou para a área, onde Nonato novamente livre cabeceou para mais uma defesa fantástica de Jean.classificação

Agencia Estado,

09 de julho de 2003 | 22h55

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.