Bahia demite Rogério Lourenço

SALVADOR - A derrota no Ba-Vi de domingo custou caro ao técnico Rogério Lourenço. Depois da derrota para o maior rival no clássico, ele foi demitido do cargo de treinador do Bahia. O auxiliar Chiquinho de Assis assume interinamente o cargo e comanda o time tricolor contra o Camaçari, no Pituaçu, na quarta-feira, pela sexta rodada do Campeonato Baiano.

AE, Agência Estado

07 de fevereiro de 2011 | 14h29

A derrota por 3 a 0 para o Vitória no Barradão deixou ainda mais complicada a situação do Bahia no estadual, que ocupa a penúltima posição do Grupo 1 do Baiano após terem sido jogadas cinco das doze rodadas da primeira fase. Esta colocação levaria o time tricolor a jogar o quadrangular da morte, que definirá os dois rebaixamentos.

Em cinco jogos, o Bahia venceu apenas uma vez (o Feirense), empatou outra (com o Ipitanga), e perdeu para Vitória, Fluminense e Serrano. Desta forma, a demissão de Rogério Lourenço já era dada como certa em caso de derrota no Barradão.

Na sua despedida do Bahia, Lourenço prometeu seguir torcendo pelo sucesso da equipe. "Agradeço a toda diretoria do Bahia, ao presidente Marcelo Guimarães Filho, ao professor Paulo Angioni (diretor de futebol do Bahia) e aos funcionários do clube, que confiaram em mim e apoiaram nosso trabalho. Infelizmente, os resultados não vieram e todo torcedor do Bahia, que sempre me passava incentivo nas ruas, pode ter certeza que estarei torcendo pelo sucesso deste clube e também deste grupo de atletas que está se formando", comentou.

Rogério Lourenço foi contratado no final do ano passado para substituir Márcio Araújo, que deixou o Bahia após conquistar o acesso à Série A do Brasileirão. Ele treinou o time apenas nas cinco partidas do Baiano.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.