Bahia derrota a Portuguesa por 3 a 0

O Bahia venceu a Portuguesa, por 3 a 0, na primeira partida entre as duas equipes pelas oitavas de final da Copa do Brasil, nesta quarta-feira à noite, no Estádio da Fonte Nova, em Salvador. Com o resultado, a equipe baiana obteve uma grande vantagem para o jogo de volta que será em São Paulo na próxima semana, podendo perder até por uma diferença de 2 gols para passar a próxima fase do torneio. Os jogadores do Bahia cumpriram à risca a orientação do técnico Bobô de sufocar a Portuguesa nos primeiros minutos. Preto, jogando bem avançado, fez um belo lançamento para Róbson que escapou da zaga caindo pela direita foi até a linha de fundo, viu Nonato livre na pequena área e cruzou. Nonato só teve o trabalho de desviar para as redes fazendo Bahia 1 a 0, aos 9 minutos. Logo depois aos 13, Nonato teve a oportunidade de retribuir o passe para Róbson que penetrava livre, mas não tocou, desperdiçando boa chance do Bahia ampliar. Por volta dos 20 minutos, a equipe baiana diminuiu o ritmo e a Portuguesa equilibrou o jogo. Contudo, sem seu principal jogador, o artilheiro Ricardo Oliveira (suspenso) a Lusa tinha dificuldades de chegar ao gol adversário. Somente aos 39, Alex Afonso conseguiu boa posição para chute, mas demorou muito e a zaga conseguiu isolar para escanteio. Aos 43, Ricardo Lopes ganhou dos zagueiros do Bahia na corrida, mas chutou para fora diante da saída do goleiro Émerson. A Portuguesa manteve a mesma postura no inicio do segundo tempo, buscando o empate sem maiores preocupações defensivas. Parecia que a Lusa iria empatar, mas duas falhas terríveis da zaga resultaram em dois gols em seqüência do Bahia. Aos 9, Bebeto cruzou uma bola que a zaga deixou passar. Nonato penetrou sozinho e o goleiro Bosco, sem alternativa, cometeu pênalti. Róbson converteu. No minuto seguinte Sérgio Alves trocou passe com Preto na entrada da área sob os olhares dos defensores da Portuguesa. Sem ser incomodado, Preto acertou um chute no ângulo de Bosco, decretando 3 a 0. Foram dois golpes mortais para a Lusa cujos jogadores ficaram atordoados em campo e não conseguiram reagir.

Agencia Estado,

27 Março 2002 | 21h36

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.