Bahia derrota o Atlético-MG: 3 a 1

O Bahia manteve as chances de classificação para a segunda fase da Copa dos Campeões, ao vencer o Atlético-MG por 3 a 1, nesta quarta-feira à noite, no estádio Albertão, em Teresina (PI). A equipe baiana chegou aos 3 pontos no grupo D da competição, enquanto que o time mineiro segue com 1.Nonato, Janílson e Dudu marcaram para o Bahia. Guilherme fez o gol do Atlético, o seu quarto na Copa dos Campeões. ?Precisávamos deste resultado de qualquer maneira porque uma derrota representaria nossa eliminação. Foi um grande jogo, certamente o melhor do torneio até o momento?, avaliou o goleiro Émerson, do time baiano.A promessa feita pelos dois treinadores de uma partida sem excessiva preocupação defensiva foi cumprida à risca. Mas o Atlético deve creditar a derrota à irresponsabilidade do meia Leonardo, expulso pelo árbitro Paulo César Oliveira ainda aos 40 minutos do primeiro tempo, após cometer uma falta em Bebeto Campos. Até então, o equilíbrio prevalecia, com as duas equipes desperdiçando boas oportunidades de gol.O Bahia saiu na frente. Após um cruzamento de Mantena, Nonato fez 1 a 0 aos 9 minutos. O Atlético, que começou acuado, foi obrigado a sair para o jogo. Com dois atacantes (Guilherme e Marques) e Alexandre atuando aberto pela direita, o time mineiro fez prevalecer sua melhor qualidade técnica e empatou aos 20. Guilherme recebeu a bola sem marcação e concluiu com facilidade.Mas, com a expulsão de Leonardo, o Bahia teve liberdade para trabalhar a bola no segundo tempo. O goleiro Edmar, do Atlético, começou a se destacar, realizando importantes defesas e salvando seu time. A primeiro foi aos 18 minutos, em uma cabeçada de Ney Fabiano, e depois aos 32, em um chute à queima-roupa de Nonato. O Atlético vivia da entrega de seus jogadores, principalmente Guilherme, que teve duas chances para desempatar, em chutes de fora da área, aos 8 e 28 minutos. No final, a estrela do técnico Bobô, do Bahia, brilhou. Janílson, que havia acabado de entrar em lugar de Gil Baiano, marcou o segundo gol do time baiano aos 38.No último lance do jogo, um contra-ataque armado por Nonato resultou no terceiro gol. Nonato puxou a bola pela direita e cruzou para Dudu concluir sem marcação, dentro da área: 3 a 1.?Estamos mudando a forma do Atlético jogar, explorando mais as laterais. É natural que os jogadores ainda estejam perdidos?, justificou o treinador Geninho, do Atlético Mineiro.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.