Bahia faz mistério para encarar Flamengo na Fonte Nova

O técnico Cristóvão Borges resolveu adotar a tática do mistério para o jogo contra o Flamengo, nesta quarta-feira, a partir das 21h50, na Arena Fonte Nova, em Salvador. A partida pode valer o retorno do Bahia ao G4 do Brasileirão - com 16 pontos, o time está na quinta posição, a apenas dois do líder Cruzeiro.

TIAGO DÉCIMO, Agência Estado

31 de julho de 2013 | 07h25

No treino realizado na terça-feira, Cristóvão Borges não deu nenhuma pista sobre a equipe que começará jogando diante do Flamengo e confirmou, no fim da atividade, que só divulgará a escalação do Bahia momentos antes de entrar em campo. "Tenho opções, o que me deixa confiante", despistou o treinador.

As dúvidas são muitas, começando pelo esquema de jogo. Cristóvão Borges disse ter gostado do desempenho do time com dois volantes, dois meias e dois atacantes, usado no primeiro tempo da partida contra o Goiás, no domingo passado, quando o Bahia venceu por 2 a 1.

Ele ponderou, porém, que a defesa ficou muito exposta com esse sistema, motivo pelo qual trocou o meia Anderson Talisca pelo volante Rafael Miranda no segundo tempo daquela partida, também disputada em Salvador. Assim, a certeza é apenas a ausência do volante Feijão, suspenso pelo terceiro cartão amarelo - deve ser substituído por Fahel.

O mais provável é que o treinador volte a apostar no esquema com três volantes e dois meias, usado nas primeiras partidas do Campeonato Brasileiro, deixando apenas o centroavante Fernandão no ataque. Com isso, o volante Rafael Miranda seria o titular e o atacante Wallyson deixaria o time - ele saiu do treino de terça-feira reclamando de dores no quadril, mas não deve ser problema para o jogo.

Tudo o que sabemos sobre:
futebolBrasileirãoBahia

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.