Bahia promete metrô pronto até Copa das Confederações

Durante uma vistoria que envolveu 50 integrantes da Fifa e do Comitê Organizador Local (COL) da Copa do Mundo em Salvador, nesta quarta-feira, o governo baiano se comprometeu a fazer com que o metrô de Salvador funcione durante a Copa das Confederações, no ano que vem.

TIAGO DÉCIMO, Agência Estado

12 de setembro de 2012 | 18h48

A garantia foi referente à Linha 1, que tem seis quilômetros e sai da Rótula do Abacaxi, principal entroncamento viário da cidade, e passa nas proximidades da Arena Fonte Nova. A obra, que se arrasta há 12 anos e consumiu cerca de R$ 1 bilhão, segundo o governo é de responsabilidade da prefeitura, mas terá uma "operação assistida" durante a Copa das Confederações.

"Inicialmente, o sistema poderá ser usado nos dias de jogos, mas estamos estudando a possibilidade de que o metrô seja liberado durante todo o período da Copa", diz o secretário estadual para Assuntos da Copa do Mundo, Ney Campello. "Esta decisão, assim como a sobre a cobrança de tarifas, depende de uma série de estudos que vamos realizar".

Segundo o diretor-executivo de operações do COL, Ricardo Trade, a vistoria realizada nesta quarta não tinha como objetivo avaliar o andamento das obras estruturais da Arena Fonte Nova, mas a evolução de 15 itens operacionais do estádio e do entorno, como acessibilidade e deslocamento dentro e fora da arena, segurança e instalações de imprensa.

Apesar disso, Trade disse ter gostado de ver o avanço das obras, que ultrapassam 70% de andamento e já têm parte da estrutura que vai sustentar a cobertura instalada. De acordo com ele, a próxima vistoria que vai avaliar a evolução da construção da arena será realizada em outubro, pouco antes de a Fifa definir quais as sedes brasileiras da Copa das Confederações.

Nesta quinta, a comitiva vistoria as instalações para a Copa no Recife e, de lá, segue para Fortaleza, onde faz trabalho semelhante na sexta-feira.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.