Bahia vence a primeira do Vitória-BA

Num jogo emocionante, o Bahia bateu o Vitória-BA por 3 a 1, neste domingo, na Fonte Nova, na primeira partida das finais da Copa do Nordeste, anulando a vantagem de poder jogar por dois empates do seu adversário. Para ser campeão, o Vitória precisa agora vencer por uma diferença de dois gols na segunda partida, domingo que vem no Estádio do Barradão. Os torcedores que lotaram o estádio assistiram à uma partida eletrizante, cheia de catimba, lances duros e belos gols, honrando a tradição do principal clássico do Nordeste. Com um time mais equilibrado, o Vitória tentou conter a pressão do Bahia no primeiro tempo, que precisava vencer. O árbitro Carlos Eugênio Simon distribuiu cartões amarelos logo nos primeiros minutos para barrar a violência dos jogadores e conseguiu melhorar a partida. O Bahia chegou ao primeiro gol aos 19 minutos, depois de rondar a grande área do Vitória várias vezes. Ramalho da intermediária viu o centroavante Nonato livre na área e lançou. A zaga adversária não conseguiu fazer a linha de impedimento. Nonato teve tempo de controlar a bola e escolher o canto de Paulo Musse, fazendo 1 a 0. Depois do gol o Vitória passou a ter uma postura mais ofensiva, principalmente através da ala esquerda com o bom lateral Leandro. Ele fez jogada com Allann Delon que foi à linha de fundo cruzou para a cabeça de Samir, que empatou 1 a 1. O empate parecia um resultado justo pelo equilíbrio das duas equipes, mas a dupla de atacantes do Bahia, Sérgio Alves e Róbson, que joga junto há muitos anos, desequilibrou. Róbson recebeu um lançamento, arrancou pela direita e cruzou para a área. O artilheiro Sérgio Alves, num belo "peixinho" fez 2 a 1 para o Bahia. Para o segundo tempo, o técnico do Vitória, Arturzinho fez duas modificações equivocadas, que debilitaram o time. Trocou dois atacantes, Allann Delon e Samir, por dois meias, Ramalho e Paulo Rodrigues. Resultado, o Vitória se desarrumou, não conseguiu atacar com eficiência e passou a se defender muito mal. O trio atacante do Bahia, Nonato, Sérgio Alves e Robson, levaram perigo várias vezes à meta adversária. Mas foi uma falha individual do zagueiro Marcelo Heleno que permitiu ao Bahia ampliar. Nonato "roubou" a bola, penetrou na área e tocou livre para Robson que marcou 3 a 1, aos 27 minutos. Depois disso, o Bahia passou a controlar o jogo, enquanto os atletas do Vitória se desequilibraram emocionalmente. Aos 40, o zagueiro Marcelo Heleno, agrediu o meia Preto e foi expulso, acabando com qualquer possibilidade do Vitória diminuir.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.