Baiano dá ultimato ao Palmeiras

Baiano não gosta de falar em ultimato, mas deixou claro que vai esperar até o dia 21, quando seu contrato se encerra, para o Palmeiras definir ou não se quer contar com o seu futebol. "O Mário Giannini (diretor de Futebol) ligou para mim duas vezes hoje (15) e conversamos. Disse ter cedido o quanto podia e que agora tudo está nas mãos dele", declarou.O lateral desmentiu a versão do dirigente de que havia pedido 45% de aumento mais luvas e de que a proposta palmeirense era de 10% de aumento. "A oferta deles foi de renovar por um ano pelo mesmo salário desta temporada. Falei para Giannini da minha vontade de continuar no Palmeiras, mas que, como profissional, achava que depois da campanha deste ano não seria justo ganhar a mesma coisa." Baiano afirmou que já cedeu no que diz respeito ao tempo de contrato - queria acertar por dois anos - e se tivesse recebido a proposta de 10% de aumento declarada pelo diretor palmeirense, o contrato já estaria assinado. O jogador afirmou já ter sido procurado por clubes do Brasil e da Espanha, mas só negociará após a desistência formal do Palmeiras.Outro jogador na mesma situação é o zagueiro Daniel, que aguarda um contato da diretoria. "Ainda não fui procurado", disse o jogador. Ele afirma não ter pressa, pois também já recebeu contatos de outros clubes interessados em seu futebol, caso o Palmeiras não renove seu contrato.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.