Baiano, enfim, renova com o Palmeiras

O lateral-direito Baiano, enfim, renovou seu contrato com o Palmeiras. O lateral aceitou os R$ 55 mil de salário oferecido pelo clube e vai permanecer no Parque Antártica por mais um ano. O acerto ocorreu nesta terça-feira à tarde, entre o diretor de Futebol Mário Gianini e o empresário do jogador, Roberto Tadeu."Foi um acordo muito bom para o Baiano e para o clube", disse o empresário, sem saber que o presidente Mustafá Contursi já tinha revelado as faixas salariais de alguns jogadores.Depois de Baiano, o Palmeiras negocia um acordo com o lateral-esquerdo Lúcio. Segundo Mustafá, Lúcio está no mesmo teto salarial dos jogadores jovens considerados com potencial definido: R$ 30 mil. Em 2002, o salário de Lúcio era de R$ 10 mil. Se aceitar os 200% de aumento, é só passar no clube e assinar contrato por mais um ano.O próximo desafio da diretoria é a reforma do contrato do goleiro Marcos. No contrato atual, assinado pouco antes da Copa do Mundo, o goleiro recebeu R$ 400 mil de luvas, parceladas junto com o salário, que é de R$ 70 mil. Para não perder seu goleiro, Mustafá já estuda um bom aumento para o seu principal jogador, cujo contrato só vence no meio do ano."O Marcos é um caso a parte. Ele está acima da média e merece ganhar mais", observa o presidente Mustafá Contursi.Além de se esforçar para manter Marcos no Parque Antártica, o presidente do Palmeiras disse que a diretoria deve anunciar duas contratações em breve: um atacante com boa presença de área e um zagueiro. O zagueiro é Nen, do Gama. Já o atacante sairá de uma lista elaborada pelo técnico Jair Picerni.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.