Pierre Philippe Marcou / AFP
Pierre Philippe Marcou / AFP

Bale volta a treinar e pode ser novidade no Real Madrid contra o Las Palmas

Atacante não joga desde setembro e pode retornar à equipe no fim de semana

Estadão Conteúdo

03 Novembro 2017 | 15h34

O técnico francês Zinedine Zidane recebeu um reforço para tentar encerrar a sequência de maus resultados do Real Madrid. Afastado dos gramados desde setembro, o atacante galês Gareth Bale voltou a treinar nesta sexta-feira e pode ser opção na equipe que enfrentará o Las Palmas, neste domingo, pela 11.ª rodada do Campeonato Espanhol.

+ Com dores na coxa, Neymar é poupado no Francês

A última partida disputada pelo galês aconteceu no dia 26 de setembro contra o Borussia Dortmund, na Alemanha, pela Liga dos Campeões da Europa. Naquela oportunidade, ele deixou o jogo lesionado com um edema na panturrilha esquerda.

A contusão custou caro. De fora dos últimos jogos do País de Gales pelas Eliminatórias Europeias, Bale assistiu das tribunas a sua seleção perder as chances de disputar a Copa do Mundo de 2018 na Rússia.

O retorno do jogador era esperado pelo Real Madrid para a última partida do clube na Liga dos Campeões. Sem o galês, que não se recuperou a tempo, a equipe merengue foi derrotada por 3 a 1 pelo Tottenham, em Londres. Foi o segundo revés consecutivo do time, que no último fim de semana perdeu por 2 a 1 para o modesto Girona, pelo Campeonato Espanhol.

Além de Bale, também participaram do treino, no Centro de Treinamento de Valdebebas, o zagueiro Raphael Varane e o lateral-direito Carvajal. Ambos se recuperam de lesão. Também contundidos, o goleiro Keylor Navas e o meia Mateo Kovacic seguem de fora.

Ainda no treinamento desta sexta-feira, Cristiano Ronaldo recebeu o troféu de maior artilheiro do mundo em 2016. O prêmio foi oferecido pela Federação Internacional de História e Estatística do Futebol (IFFHS, na sigla em inglês). O português é o jogador que mais venceu o troféu na história. Com 24 gols em partidas internacionais, ele superou Lionel Messi (21) e o uruguaio Edinson Cavani (16).

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.