Baleado, jornalista acusa ?máfia uruguaia?

Baleado na perna por um desconhecido quando deixava a TV Libre na noite de domingo, o jornalista esportivo Ricardo Gabito Acevedo atribuiu o atentado às denúncias que vem fazendo sobre a corrupção no futebol uruguaio, em que estaria envolvido os ex-jogadores e atuais empresários Enzo Francescoli, Francisco ?Paco? Casal e Nelson Gutiérrez, cuja empresa controla os direitos de imagem da seleção e os contratos da maioria dos jogadores uruguaios.?Não sofri ameaças prévias, nem nada?, garantiu. ?Mas evidentemente se tratou de uma advertência, porque se quisessem poderiam ter me matado?. Gabito disse que não vai se intimidar com o ataque e seguirá fazendo revelações sobre os casos de corrupção no futebol uruguaio e ?contra essa organização mafiosa?.Outro jornalista, Julio Sánchez, do Canal 5, também sofreu um atentado com disparos recentemente e acusou o grupo de Casal.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.