Ballack se desculpa por críticas ao técnico da Alemanha

Meia confessa que cometeu um erro, mas Joachim Löw ainda não tomou uma decisão definitiva sobre o caso

EFE,

26 de outubro de 2008 | 13h06

O meia alemão Michael Ballack divulgou neste domingo uma carta pedindo desculpas ao técnico da seleção da Alemanha, Joachim Löw, pelas críticas feitas pelo jogador à gestão da equipe nacional. Ele admitiu que cometeu um erro.Dê seu palpite no Bolão Vip do Limão No texto, publicado por alguns veículos de comunicação alemães, o meia do Chelsea afirmou que não foi sua intenção criticar o trabalho de Löw como treinador, mas "apoiar" seus companheiros de seleção na "situação difícil" em que se encontram atualmente. "Gosto muito de Joachim Löw como pessoa e como treinador", disse Ballack.Nos últimos dias, a imprensa alemã utilizou freqüentemente palavras como "revolta" e até "anarquia", devido às duras críticas de Ballack à estratégia de Löw e seu tratamento em relação a certos jogadores, como Torsten Frings.Löw - que recentemente expulsou o brasileiro naturalizado alemão Kevin Kuranyi da seleção por ele ter abandonado o estádio durante a partida contra a Rússia - exigiu desculpas de Ballack e deixou claro que o lugar do meia na equipe estava em perigo caso não o fizesse.A rebeldia de Ballack provocou ainda críticas ferozes tanto do maior ídolo da história do futebol alemão, o ex-jogador Franz Beckenbauer, quanto do presidente da federação alemã de futebol, Theo Zwanziger. Era cogitada até a possibilidade de Ballack também ser expulso, como Kuranyi.INDEFINIÇÃOPor enquanto, através do site da federação, o técnico admitiu neste domingo ter "registrado" as desculpas do capitão, mas acrescentou que só tomará "uma decisão definitiva" sobre o futuro de Ballack na equipe depois que ambos se falarem pessoalmente.Apesar de Ballack e Löw terem concordado em se reunir pessoalmente na Alemanha, o jogador se recupera de uma cirurgia nos dois pés e seu treinador na Inglaterra - o brasileiro Luiz Felipe Scolari - o proibiu de viajar para fora do país até que o jogador se encontre em boas condições físicas.Em seu comunicado, Ballack declarou ainda que não esperava que suas declarações causassem tanto mal-estar. Ele deixou claro que se reunirá com Löw assim que se recuperar, para reiterar as desculpas já pedidas por telefone.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.