Ballack vai manter fisioterapeuta de sua equipe de origem

O meia alemão Michael Ballack, um dos jogadores mais bem pagos do mundo, decidiu fazer uma doação a seu time de origem, o Chemnitzer, que hoje está na quinta divisão do Campeonato Alemão, para que o clube não seja obrigado a demitir seu fisioterapeuta por falta de recursos."Estou longe, mas sigo com atenção os resultados do clube e vi que há um novo impulso, depois das decepções dos últimos anos. Por isso, quero deixar o clube animado para seguir por esse caminho", afirmou o meia, que depois da Copa do Mundo deixou o futebol alemão pela primeira vez para defender o Chelsea - já havia atuado por Bayer Leverkusen e Bayern de Munique.O valor do "patrocínio" de Ballack não foi divulgado, mas estima-se que passa de 10 mil euros. É a segunda vez que o capitão da seleção colabora com o Chemnitzer - em 2005, ele bancou o material esportivo para as equipes de base. "Com essa ajuda, nosso fisioterapeuta, Burkhardt Wind, terá um novo contrato de trabalho", disse o clube em seu site oficial.Na época da divisão da Alemanha, o Chemnitzer chegou a ser um dos principais clubes do lado oriental - foi campeão nacional em 1967, com o nome de Karl-Marx Stadt. Ballack jogou lá já na época da reunificação, até 1996, quando se transferiu para o Kaiserslautern.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.