Balotelli quer beijo da rainha se Itália ajudar Inglaterra

O atacante italiano Mario Balotelli pode ter dado o beijo da morte na Inglaterra com o gol que a derrotou na estreia na Copa do Mundo, mas agora ele quer uma autêntica recompensa caso se transforme em seu salvador.

REUTERS

20 de junho de 2014 | 10h36

A segunda derrota da Inglaterra no Grupo D para o Uruguai na quinta-feira a deixou à beira da eliminação.

Mas há uma réstia de esperança para o time de Roy Hodgson se a Itália derrotar a Costa Rica nesta sexta-feira.

Se a Itália depois derrotar o Uruguai, e a Inglaterra também derrotar a Costa Rica, nos dois últimos jogos do grupo na próxima terça, Wayne Rooney e companhia ainda têm chances de se classificar pelo saldo de gols.

"Se derrotarmos a Costa Rica eu quero um beijo, obviamente na bochecha, da rainha da Inglaterra", disse o sempre esperto Balotelli, de 23 anos, no Twitter após a derrota da Inglaterra em São Paulo.

Bem conhecido dos ingleses por sua passagem pelo Manchester City --e pelas piadas--, foi uma fria cabeçada de Balotelli que garantiu a vitória de 2 x 1 para a Itália sobre a Inglaterra em Manaus.

Enquanto os príncipes William e Harry são notórios fãs de futebol e sem dúvida iriam adora encontrar o astro italiano, a rainha Elizabeth prefere as corridas de cavalo e pode não ficar muito entusiasmada com o prospecto de beijá-lo.

(Por Andrew Cawthorne)

Tudo o que sabemos sobre:
COPASOCCERWORLDM24ITACRCBALOTELLI*

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.