Bandeirinha não quer posar nua

Após ter roubado a cena na final do Campeonato Paulista, a assistente de arbitragem, Ana Paula de Oliveira, começa a ganhar "status" de modelo. Apesar de mostrar competência dentro de campo, seu 1,73m de altura, 62kg e curvas de uma legítima mulher brasileira, despertaram interesse das revistas masculinas. Depois de participar, pela primeira vez, de um chat num portal esportivo, a moça recebeu ligações de duas grandes revistas de nudez - Sexy e Vip. Mas ela adianta: "Não pretendo aceitar nenhum convite, enquanto não tiver o aval da Federação (Federação Paulista de Futebol)". Como atua no quadro da FPF, Ana Paula revela que tem um compromisso profissional e, por isso, aguardará uma posição da entidade sobre o assunto. A prosaica vida de bandeirinha foi deixada de lado nos últimos dias. Agora, a moça tem que procurar espaço na agenda para conciliar os convites dos programas de TV, tanto de esportes como de variedades. Entre eles, "Falando Francamente", de Sônia Abraão, do SBT; "É Show", com Adriane Galisteu, na Record; "Noite Afora" de Monique Evans na Rede TV. O assédio não incomoda a nova "musa da arbitragem". Ana Paula demonstra ser dona de uma personalidade forte. "Gosto do que faço e quero sempre ser feliz. Meus objetivos estão relacionados com a arbitragem, que é minha profissão", avisa a geminiana de 24 anos. É fácil acreditar na declaração de uma mulher cujo maior desejo no momento é trabalhar em um jogo no Maracanã e sonha no futuro em participar de uma Olimpíada. Acostumada com o futebol desde pequena - o pai era um fanático pelo esporte, além de ser árbitro amador - ela se diz neutra quanto a preferência por qualquer time. "Torço para o trio de arbitragem, para que eles tenham sucesso", revela, entre risos. Caso aceite posar nua, Ana Paula deverá atrair até os marmanjos que não querem nem saber de futebol.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.