Suzanne Blankett/Reuters
Suzanne Blankett/Reuters

Banks revela abandono da Associação de Futebol da Inglaterra aos campeões de 1966

Goleiro foi titular no triunfo sobre a Alemanha Ocidental há 52 anos

Estadão Conteúdo

10 Julho 2018 | 10h22

Gordon Banks se queixou de abandono aos campeões do mundo de 1966 por parte da Associação de Futebol da Inglaterra (FA, na sigla em inglês). O ex-goleiro, titular da seleção que triunfou com o título obtido há 52 anos, também afirmou que não sabe se será convidado pela entidade para acompanhar a final da atual Copa do Mundo se a Inglaterra disputar a partida que ocorrerá no próximo domingo, em Moscou.

+ Dele Alli poderia ser príncipe na Nigéria, mas trocou a coroa pela bola

+ Dier diz que Inglaterra ainda não alcançou o sucesso na Copa: 'Queremos mais'

+ Southgate elogia Pickford e exalta confiança da seleção inglesa no goleiro

"Eu me sinto muito desapontado com a FA e pelo o que eles (dirigentes da associação) poderiam fazer por nós. A gente fazia reuniões organizadas pelo Geoff Hurst, que aconteceram durante anos, mas ele não pôde continuar tratando disso. Alguns sofrem de mal de Alzheimer, perdemos contato com outros. A gente se sente triste por causa disso", disse Banks nesta segunda-feira ao site do jornal inglês Telegraph.

Geoff Hurst foi autor de três dos quatro gols da Inglaterra na vitória por 4 a 2 sobre a Alemanha Ocidental na decisão do Mundial de 1966, no estádio de Wembley, em Londres, sendo dois deles na prorrogação após empate por 2 a 2 no tempo normal.

Na Rússia, a seleção inglesa se classificou a uma semifinal de Copa pela primeira vez em 28 anos. Se derrotar a Croácia no duelo que começa às 15 horas (de Brasília) desta quarta-feira, no estádio Luzhniki, em Moscou, a Inglaterra chegará apenas pela segunda vez em sua história à decisão de um Mundial.

"Espero que, caso esses jogadores tenham sucesso, eles sejam mais valorizados pela FA do que nós fomos. Serão merecedores. A FA não fez nada pela gente. Não sei se eu serei convidado para assistir à final na Rússia se a seleção inglesa chegar lá. Gostaria que me chamassem", afirmou o ex-goleiro.

Banks participou do sorteio da Copa do Mundo da Rússia promovido pela Fifa, em dezembro de 2017, e foi protagonista de uma defesa antológica após uma forte cabeçada de Pelé em confronto com a seleção brasileira no Mundial de 1970, no México, onde o time comandado por Zagallo acabou batendo o rival por 1 a 0, com um gol de Jairzinho. Ele também foi o goleiro titular da Inglaterra naquela edição da competição. "Foi a Fifa que organizou minha ida até o evento", resumiu o ex-jogador de 80 anos de idade.

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.