Barack Obama repudia agressão de Rice em sua esposa: 'Desprezível'

Em nota, presidente dos EUA define como lamentável a imagem do soco do astro da NFL na mulher e cobra fim da violência doméstica

O Estado de S. Paulo

09 Setembro 2014 | 09h50

Barack Obama, presidente dos Estados Unidos, está enojado com as imagens divulgadas nesta segunda-feira sobre a agressão do Ray Rice, running back do Baltimore Ravens, da NFL, em sua esposa Jany Palmer dentro de um elevador. O vídeo do site TMZ rodou o mundo e a autoridade cobrou "o fim da violência doméstica" e chamou de "desprezível e inaceitável" tais cenas numa sociedade civilizada.

Rice chegou a se desculpar em uma entrevista ao lado da esposa meses atrás. Justificou o ocorrido como uma briga de casais e recebeu o perdão do clube após suspensão de apenas dois jogos aplicada pela NFL. Mas não imaginava que as imagens do circuito interno do elevador fossem divulgadas, com ele dando um soco e depois arrastando a mulher, desmaiada, pelas pernas. Viu o clube rescindir seu contrato e a NFL suspendê-lo por tempo indeterminado.

Ele ainda confia num perdão, mas todos nos EUA estão usando a cena de selvageria como um exemplo para o combate à violência. Até mesmo Obama resolveu se manifestar de forma dura e cobrou penalidade.

"O presidente é pai de duas filhas. E como qualquer americano, acredita que a violência doméstica é desprezível e inaceitável em uma sociedade civilizada. Bater em mulher não é algo que um homem de verdade faz: seja aos olhos do público ou seja a portas fechadas, como acontece muito mais frequentemente. Parar a violência doméstica é algo maior que o futebol. E todos nós temos a responsabilidade de colocar um fim nisso", trouxe o comunicado divulgado pelo porta-voz do presidente, Josh Earnest. 

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.