Barbarense não teme o Corinthians

Se confiança ganhasse jogo, o União Barbarense já teria somado mais três pontos no Campeonato Paulista da Série A-1 sem precisar entrar em campo. Apesar de todas as dificuldades que o time vem enfrentando, todos os jogadores são unânimes em afirmar que podem vencer o Corinthians, sábado, em Santa Bárbara. O volante Marcos Alexandre é o mais otimista. Improvisado na lateral-esquerda, o jogador de 21 anos não tem decepcionado e está recebendo constantes elogios do técnico Roberval Davino. "Sou um jogador de marcação e, por isso, não gosto de inventar, tentando subir para o ataque. Deixo essa função para meus outros companheiros, mesmo porque o Roberval já me pediu isso", explica Marcos Alexandre. No jogo de sábado, porém, o volante improvisado terá uma parada indigesta pela frente. O Corinthians utiliza principalmente o lado esquerdo do campo para atacar, com jogadas criadas por Ricardinho e Marcelinho Carioca. Marcos Alexandre, porém, não está nem um pouco preocupado. "Sei que não se pode dar espaços para jogadores como estes, pois seria fatal. Mas vamos jogar em casa e não estou com medo de enfrentá-los. Só tenho medo é de Deus", assegurou. O técnico Roberval Davino também pretende surpreender o Corinthians, que está subindo de produção a cada rodada. Para isso, pode até alterar o time titular, reforçando a marcação com um jogador de pegada. A intenção seria anular os responsáveis pela criação das jogadas ofensivas do adversário. "Pode até haver uma surpresa no sábado, mas se é surpresa eu não posso falar antes do jogo", despistou Davino. O zagueiro Émerson e o volante Henrique estão treinando normalmente depois de sentirem contusões e estão liberados pelo departamento médico para jogar. O atacante Mauro, porém, ainda inspira cuidados e é dúvida para enfrentar o time corintiano. A diretoria ainda aguarda uma nova decisão da juíza da 3ª Vara da Infância e Juventude de Santa Bárbara d´Oeste, Eliane Câmara Ferreira, para poder liberar a entrada de menores de 18 anos no estádio Antônio Guimarães. O local é considerado inseguro pela juíza e enquanto o clube não conseguir um alvará do Corpo de Bombeiros, não poderá contar com a presença dos menores nas arquibancadas.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.