Barbarense tem aliados contra América

Disposto a promover a virada de mesa no Campeonato Paulista da Série A-1, o já rebaixado União Barbarense conseguiu três aliados nesta segunda-feira: Rio Branco, Marília e União São João, ainda ameaçados pelo descenso. Juntos, estes clubes vão formalizar no Tribunal de Justiça Desportiva (TJD) da Federação Paulista de Futebol (FPF), nesta terça-feira, uma denúncia contra o América, de Rio Preto, que poderia perder até 24 pontos pelo possível uso irregular do goleiro Pitarelli. O jogador estava inscrito pelo Barbarense, onde ficou oito jogos na reserva, e depois se transferiu para o América, onde ficou no banco dois jogos e atuou duas vezes. Segundo o presidente do Barbarense, Francisco Silveira Mello, "a inscrição foi irregular, porque o regulamento permite a mudança para jogadores com apenas três jogos como titular ou reserva". O assunto dominou a reunião pela manhã na sede da FPF entre os clubes participantes da Série B do Brasileiro. Mas a própria entidade não quis se pronunciar à respeito do caso, sem a existência de uma denúncia. O único a comentar o fato foi o procurador do TJD, Antônio Carlos Meccia, que manifestou o desejo de resolver o caso ainda nesta semana, antes da realização da última rodada marcada para domingo. "A credibilidade faz parte do tribunal. Até agora as questões foram julgadas com rapidez e só precisamos analisar a denúncia e marcar o julgamento, provavelmente, em sessão extraordinária", comentou Meccia à Rádio Jovem Pan, de São Paulo. Ele, porém, não escondeu sua disposição de evitar decisões extra-campo. "Sou a favor do resultado de dentro do campo". É exatamente o que espera Joacy Antônio Lopes, presidente do América, que voltou a lamentar a tentativa de seus clubes co-irmãos. "Estou convicto de que agimos dentro do que prevê o regulamento. Além do mais, a inscrição foi autorizada e liberada pelo próprio departamento técnico da Federação". O goleiro Pitarelli, pivô do caso, passou o dia recebendo ligações no seu telefone celular. Ele, no entanto, foi reticente: "Não quero falar nada. Estou orientado a ficar quieto para não causar novos problemas para o clube". O caso - Para confirmar a denúncia, a direção do Barbarense se baseia no regulamento geral das competições da Federação Paulista de Futebol (FPF) em seu artigo 22, que trata das condições de jogo dos atletas. O texto é o seguinte: "O atleta inscrito por uma associação poderá se transferir, uma única vez, para outra associação, também participante do mesmo campeonato, desde que não tenha participado como titular ou reserva por mais de 03 (três) jogos". Como o goleiro esteve relacionado quatro vezes pelo América, dois como reserva e dois como titular, o time perderia o dobro de pontos por jogo disputado, ou seja, seis pontos cada, segundo estabelece o CBJD - Código Brasileiro de Justiça Desportiva - no seu artigo 214. A pena total seria de 24 pontos, o que colocaria o América com apenas um ponto na tabela de classificação - hoje tem 25 pontos, na oitava posição. O time cairia para a última posição e seria rebaixado. Além disso, estaria sujeito a multa de R$ 5 a R$ 50 mil.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.