Barbarense usa influência de políticos

A diretoria do União Barbarense pediu para que os vereadores Darci Simões Bueno e Inácio Luís Souto, ambos do PSDB, intercedessem junto ao Tribunal de Justiça de São Paulo para tentar liberar a entrada de menores de idade no estádio Antônio Lins Ribeiro Guimarães, em Santa Bárbara D?Oeste. Por falta de segurança, a Justiça permite que apenas maiores de 18 anos entrem no local. A esperança do clube é conseguir isso já neste domingo, quando o time irá enfrentar o Palmeiras, pelo Campeonato Paulista.Os vereadores repassaram a missão para o deputado estadual Vanderlei Macris (PSDB), presidente da Assembléia Legislativa, que solicitou a liberação ao 1º vice-presidente do Tribunal, Álvaro Lazarini. O jurista está analisando o caso e deve se pronunciar o mais rápido possível. Se a decisão for favorável ao clube, pode ser anunciada momentos antes do jogo de domingo que mesmo assim, os menores poderão entrar no estádio.Além desse caso, o Tribunal terá mais um processo do Barbarense para analisar. O advogado do clube, Marco Antônio Pizzolato, entrou com um mandado de segurança em nome de um menor de idade para garantir a presença dele no jogo de domingo. "Nossa intenção é que todos os lados sejam ouvidos. Não há porque impedir a entrada se a Polícia Militar nos deu um laudo favorável e a juíza se baseia no laudo do Corpo de Bombeiros", afirmou Pizzolato.Os ingressos para o jogo com o Palmeiras já estão à venda. São 12 mil, ao preço único de R$ 5 e R$ 1 para mulheres cadastradas. A expectativa é que cerca de 10 mil pessoas compareçam ao estádio.Enquanto isso, o técnico Luís Carlos Martins tem apenas uma dúvida para armar o time. Ele não sabe se mantém o esquema 3-5-2 ou usa o tradicional 4-4-2. ?O Palmeiras é um time rápido e posso variar. Ainda não sei qual vamos usar", disse o treinador, que tenta melhorar a colocação do Barbarense no Paulistão - está em 12º lugar.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.