Staff Images/Flamengo
Staff Images/Flamengo

Barbieri culpa falta de eficiência nas finalizações por derrota do Flamengo

Técnico lamenta derrota para o Internacional por 2 a 1 no Beira-Rio na noite desta quarta-feira

Estadão Conteúdo

06 Setembro 2018 | 08h36

O técnico do Flamengo, Maurício Barbieri, avaliou que a derrota para o Internacional, por 2 a 1, no Beira-Rio, nesta quarta-feira, pela 23.ª rodada do Campeonato Brasileiro, foi resultado da falta de eficiência nas finalizações e das falhas de marcação, que não vinham acontecendo até agora. Ele anda aprovou o empenho ofensivo do time.

"Nós estamos insatisfeitos com a derrota, mas os jogadores mostraram um bom desempenho. Pelo o que fizemos em termos ofensivos, acho que merecíamos pelo menos sair daqui com o empate", considerou Barbieri.

Ele lembrou que as ausências de alguns jogadores, como os meias Diego (suspenso) e Lucas Paquetá (na seleção brasileira), sempre atrapalham, mas não podem ser motivo para justificar derrotas. "Eles fazem falta para qualquer equipe. Mas temos que continuar trabalhando e manter o foco na liderança. Entramos em campo com cinco pontos do líder e continuamos ainda cinco pontos atrás (46 de Internacional e São Paulo a 41)".

O técnico sabe que estas duas derrotas mexem com o lado psicológico do elenco. "Vivemos um momento difícil, porque a falta de resultados mexe com a confiança e a autoestima. Mas temos conseguido criar oportunidades contra qualquer adversário. Precisamos ser mais efetivos. Todos jogadores que sabem o tamanho da pressão de estar no Flamengo, um clube que almeja sempre os títulos e as vitórias".

Em números é fácil perceber o que o técnico flamenguista fala em termos da falta de produtividade. Depois da parada da Copa do Mundo, o time participou de dez jogos, com 30 pontos em disputa e conquistou apenas 11. Sobre o Inter, agora líder, Barbieri foi reticente nas palavras. "Um time sólido, consistente e que está conseguindo os resultados".

A esperança é dar a volta por cima diante da Chapecoense, sábado, às 21 horas, no Maracanã. Diego volta, bem como o zagueiro Réver, que não atuou por ter vínculo com o Internacional e porque a direção do Flamengo não aceitou pagar a multa estipulada de R$ 1 milhão. Paquetá segue na seleção brasileira, bem como o volante Cuéllar com a da Colômbia.

 

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.