Gilvan de Souza / Flamengo
Gilvan de Souza / Flamengo

Barbieri lamenta chances perdidas e vê Fla muito ansioso: 'Não tivemos paciência'

Diego cita gol do adversário no início e desperdício de oportunidades como razões para a derrota

Estadão Conteúdo

09 Agosto 2018 | 09h41

O técnico Maurício Barbieri não escondeu a sua decepção com a atuação do Flamengo na derrota por 2 a 0 para o Cruzeiro, sofrida na noite desta quarta-feira, no Maracanã, no confronto de ida das oitavas de final da Copa Libertadores. O treinador lamentou as chances de gol desperdiçadas pela equipe, assim como viu a mesma pagar um preço caro pela ansiedade para tentar buscar um triunfo de forma muito apressada.

"Acabamos deixando a ansiedade tomar conta do jogo, tentamos definir tudo muito rápido, não tivemos paciência. Tivemos oportunidades, mas não foi uma noite feliz em relação às conclusões", afirmou o treinador, em entrevista coletiva, na qual em seguida tentou exibir otimismo ao projetar os próximos desafios do Flamengo, entre os quais o duelo de volta do mata-mata continental, no dia 29, no Mineirão, em Belo Horizonte.

"Conseguimos criar um bom número de chances e o Cruzeiro, apesar de ser uma ótima equipe, não é imbatível. Temos condições de enfrentar essa missão quando voltarmos a pensar em Libertadores. Coletivamente não conseguimos fazer um bom confronto. Em uma partida desse tamanho, temos que aproveitar as oportunidades", completou Barbieri.

Curiosamente, o Flamengo voltará a enfrentar o Cruzeiro já neste domingo, às 16 horas, e novamente no Maracanã, mas desta vez o duelo será válido pela 18ª rodada do Campeonato Brasileiro, no qual a equipe carioca ocupa a vice-liderança, com 34 pontos, apenas um atrás do São Paulo.

"Conversamos muito no vestiário, estamos insatisfeitos com o nosso rendimento. Agora é olhar para frente, continuar trabalhando sem jogar tudo que fizemos até aqui fora", projetou o comandante rubro-negro, que também lamentou o fato de que a sua equipe tomou o primeiro gol na derrota para o Cruzeiro já aos 9 minutos do primeiro tempo em um tipo de lance contra o qual o time havia treinado para neutralizá-lo.

"Levamos gol muito cedo em uma jogada que havíamos estudado. Não conseguimos tirar eles (cruzeirenses) da zona de conforto, criamos boas chances, não fomos eficientes e tomamos um gol no fim. O resultado é ruim, o sentimento de todos é de frustração. Não conseguimos imprimir o jogo que sabemos que podemos fazer. Erramos demais. Entendemos a frustração da torcida. Precisamos virar a página, pois temos mais decisões pela frente", finalizou Barbieri.

DIEGO

O meia Diego também concedeu entrevista coletiva ao lado do treinador após o confronto desta quarta e procurou ser otimista ao enfatizar que o Flamengo tem condições de conquistar a vaga nas quartas de final da Libertadores.

"Sempre esperamos um jogo difícil contra o Cruzeiro, mas tudo está aberto. Lá será mais difícil, mas temos que nos organizar e confiar que é possível. Eu confio nessa equipe e sei que faremos tudo para conseguirmos um bom jogo. O gol cedo nos surpreendeu. Nós poderíamos ter regido melhor a isso. Criamos oportunidades, mas se tivéssemos convertido tudo teria sido diferente", disse o camisa 10. "Ficamos tristes por isso. Hoje (quarta-feira) é dia de sentir a derrota, mas a partir de amanhã (esta quinta) é hora de focar no desafio de domingo", reforçou.

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.