Barbieri testa nova formação no Guarani

O técnico Barbieri tenta contornar os diversos problemas no elenco do Guarani para o jogo decisivo contra o Figueirense, neste sábado, às 18 horas, pela última rodada do Campeonato Brasileiro. Sem poder contar com jogadores considerados titulares, o treinador testou uma nova formação no coletivo da tarde desta quinta-feira. O meio-de-campo foi o setor que mais sofreu alterações. Barbieri não poderá contar com os meias Alex, vetado pelo departamento médico com um problema no ombro, e Dinelson, que adquiriu seus diretos federativos na Justiça do Trabalho, e deixou o clube. Para piorar, os substitutos Marquinhos, Esquerdinha e Simão seguem em tratamento médico e estão descartados. Com isso, a única alternativa foi trocar o esquema 4-4-2 pelo 4-3-3. O time jogará com três volantes, sendo um deles responsável pela criação. Roberto e Glauber no combate e Leandro Guerreiro, retornando de suspensão, na armação. O ataque será formado por Rinaldo, Wagner e Rodrigão. A defesa sofrerá apenas uma mudança. O zagueiro Bruno Quadros cumpriu suspensão e fica com a vaga de Nenê. Com a dispensa de Ruy, o reserva Paulo Henrique garantiu presença na lateral-direita. Pensando na próxima temporada, a diretoria do Guarani tem corrido contra o tempo para acertar as renovações de importantes jogadores. O goleiro Jean foi o primeiro a confirmar sua permanência. Já o zagueiro Bruno Quadros mostrou interesse de seguir em Campinas e, nos próximos dias, deverá assinar o contrato. Por outro lado, o clube não terá a presença dos atacantes Rafael Silva e Wagner, além do meia Dinelson. Wagner acertou sua transferência para o Atlético Mineiro. Os outros dois ganharam seus diretos federativos na Justiça do Trabalho, por atraso nos salários e o não recolhimento do Fundo de Garantia.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.