Barça joga para consagrar Ronaldinho

Ronaldinho Gaúcho há dois anos é a principal estrela do Barcelona. Mas, depois de ser eleito melhor jogador do mundo em 2004, ainda lhe falta a consagração de um título nacional, que lhe escapou no Grêmio e no Paris Saint-Germain. Essa alegria adicional, para quem já comemorou até o pentacampeonato, em 2002 na Ásia, pode vir neste sábado, já que seu time está a meio passo de se tornar campeão espanhol. Com 81 pontos, o Barça faz a festa se ganhar do Levante, fora de casa, na antepenúltima rodada de 2004-2005. "Ainda não me sinto campeão", dispara Ronaldinho Gaúcho, com a mesma velocidade com que tem enganado os zagueiros rivais. "Falta pouco, mas não está tudo liquidado", reforçou, com a precisão de seus lançamentos e chutes a gol. "Não fixei data para isso, nem sei se ocorrerá neste fim de semana. Mas pretendo conquistar o título o quanto antes." A precaução de Ronaldinho Gaúcho é a mesma do técnico Frank Rijkaard e dos demais jogadores do Barcelona. Todos ensaiaram bem o discurso cauteloso e politicamente correto de não cantar vitória antes do tempo. Porém, sabem que é quase impossível perder o título que o clube persegue desde 1999. Com seis pontos de vantagem sobre o vice-líder Real Madrid, o Barça só será ultrapassado se perder os três jogos finais - ou se perder dois e empatar um. E desde que o Real ganhe suas três partidas derradeiras. "Quando cumprirmos nosso trabalho, então teremos muito tempo para festa", emenda Rijkaard, que não se empolga nem com a perspectiva de ganhar seu primeiro título como treinador. "Posso até parecer frio e distante, mas neste momento sinceramente esse detalhe me é indiferente." O Barcelona está em situação tão confortável para ser campeão espanhol pela 17ª vez na história que já pode entrar em campo com o título assegurado e sem precisar de vitória. Para tanto, basta que o Real perca para o Sevilla (terceiro colocado com 58 pontos), em Sevilha, às 15 horas - horário de Brasília. O jogo do Barça contra o Levante (17º colocado, com 35 pontos e ameaçado de rebaixamento) será às 17 horas. Ambos terão com transmissão da ESPN Internacional. O Real Madrid não joga a toalha, apesar das evidências em favor de seu maior rival. "Tenho escutado que o Barcelona será campeão agora, mas não creio que isso ocorra", avisa Roberto Carlos, que explica sua opinião. "O Levante briga para continuar na primeira divisão e tem de dar o máximo. Além disso, o Barça ainda tem de jogar com o Villarreal, que faz uma campanha muito boa." A contrapartida vem do Sevilla, que sonha com vaga para a Liga dos Campeões. "Precisamos ganhar, vai ser difícil para nós, mas também para o Real", promete Júlio Baptista, artilheiro do time.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.