Barça tenta superar cansaço nos treinos para o Mundial

O meio-campista do Barcelona Javier Mascherano prometeu que o gigante espanhol não será pego cochilando no Mundial de Clubes apesar da longa maratona para se chegar ao Japão.

ALASTAIR HIMMER, REUTERS

13 de dezembro de 2011 | 14h37

Os campeões europeus enfrentam o campeão asiático Al Sadd na semifinal de quinta-feira após uma cativante vitória de 3 x 1 no clássico contra o Real Madrid no último fim de semana.

Mascherano disse nesta terça-feira que o longo voo e a mudança de fuso-horário foram complicados e que o Barça não vai de forma alguma subestimar seu adversário do Oriente Médio.

"Está difícil conseguir dormir bem", disse o jogador da seleção argentina após um treinamento em Yokohama, com as olheiras comprovando suas declarações.

"Estamos tentando nos adaptar com remédios (para dormir), mas está difícil", acrescentou. "Sabemos que o time do Catar é muito forte fisicamente. Eles são fortes e tiveram mais tempo de preparação."

"Nós jogamos no sábado (contra o Real) e chegamos ao Japão depois do jogo, 13 horas voando. Não é fácil vencer um time como esse nesse tipo de torneio."

Antes do treino, Mascherano, Lionel Messi e o elenco do Barça deram réplicas de camisas personalizadas para um grupo de crianças de Fukushima, a área ao norte de Tóquio que foi afetada por uma crise nuclear após o tsunami de março.

"Foi bom poder fazer isso pelas crianças", disse Mascherano. "Vamos buscar uma atuação especial na quinta-feira para eles."

Mascherano disse que a vitória de sábado, que colocou o Barça à frente dos arquirrivais na liderança do Campeonato Espanhol, foi um importante ganho moral antes da viagem ao Japão, mas que o clássico já ficou no passado.

"Foi uma vitória importante, mas temos que esquecer aquele jogo e focar nesta competição. É muito importante para o clube conquistar esse troféu."

O Barcelona está em busca de seu segundo título mundial de clubes da Fifa, o terceiro em três anos, após vencer o Estudiantes da Argentina na final de 2009, em Abu Dhabi. Os catalães foram derrotados na final de 2006 pelo Internacional.

O Santos, campeão da Copa Libertadores, enfrenta o campeão japonês Kashiwa Reysol em Toyota na semifinal de quarta-feira e é o favorito para decidir o título contra o Barça.

Tudo o que sabemos sobre:
FUTMUNDIALBARCELONA*

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.