Benoit Tessier/Reuters
Benoit Tessier/Reuters

Barcelona admite interesse em Rabiot, mas nega ter acordo com volante

Time catalão ainda acrescentou que pretende manter postura de transparência em suas negociações

Redação, Estadão Conteúdo

30 Dezembro 2018 | 13h22

Adrien Rabiot interessa ao Barcelona, mas o clube não fechou qualquer acordo com o jogador ou está realizando uma negociação com ele. Foi o que assegurou neste domingo a equipe catalã, explicando que apenas manifestou o seu desejo de iniciar conversas para contratar o jogador junto ao Paris Saint-Germain.

"Diante das notícias surgidas na França, o FC Barcelona afirma que não violou qualquer regulamento relativo à contratação de jogadores do PSG. Os únicos contatos foram realizados no mês de agosto e agora há uma semana. Em ambos os casos, os contatos foram feitos com as autoridades esportivas do PSG para mostrar o interesse do FC Barcelona no jogador Adrien Rabiot", afirmou o Barcelona em comunicado divulgado em seu site oficial.

O Barcelona também acrescentou que pretende manter uma postura de transparência em suas negociações no mercado de transferências. E reiterou não ter um acerto com Rabiot. "O FC Barcelona sempre quis trabalhar com a máxima transparência com o PSG e com qualquer outro clube. O FC Barcelona nega a existência de qualquer tipo de acordo com o jogador do PSG Adrien Rabiot", concluiu o clube espanhol.

A nota do Barcelona teve o intuito de negar informações divulgadas neste fim de semana pela imprensa francesa de que o clube estaria negociando com Rabiot sem ter o aval do PSG, com quem o jogador possui contrato apenas até 30 de junho de 2019. Isso significa, inclusive, que ele poderá assinar com outro clube a partir de janeiro para se transferir gratuitamente ao fim da temporada 2018/2019.

E o jogador indiciou não ter interesse em ampliar o seu vínculo, o que levou a direção do PSG a afastá-lo do elenco principal após o fim da participação do clube na fase de grupos da Liga dos Campeões.

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.