Serena Campanini/ AP
Serena Campanini/ AP

Barcelona anuncia acerto com Arda Turan, ex-Atlético de Madrid

Meia turco só poderá estrear pelo time catalão em janeiro

Estadão Conteúdo

06 de julho de 2015 | 16h45

Depois de muita especulação, o futuro de Arda Turan ficou muito próximo de ser definido nesta segunda-feira. E, como já era esperado, está ligado ao Barcelona. O clube catalão confirmou nesta tarde que chegou a um acerto para a contratação do jogador, um dos principais destaques do rival Atlético de Madrid nas últimas temporadas.

A transferência, no entanto, não acontecerá imediatamente. Isso porque no próximo dia 18 de julho o Barcelona promoverá a eleição para definir seu novo presidente. Para respeitar a decisão da nova junta diretiva que assumirá o clube neste dia, a contratação só poderá ser realizada de fato no dia 20, após os novos dirigentes decidirem se aprovam ou não a transação.

 

 

Inicialmente, tudo está acertado. A atual junta diretiva chegou a um acordo com o Atlético de Madrid. Nele, está previsto o pagamento de 34 milhões de euros (R$ 118,3 milhões) exatamente no dia 20. O Barcelona ainda pode pagar mais sete milhões de euros (R$ 24,3 milhões) em bônus ao time madrilenho.

Caso o negócio seja mesmo fechado, Turan só poderá atuar pelo Barcelona a partir de janeiro, uma vez que o clube segue sob punição da Fifa por ilegalidades em contratos com jogadores menores de 16 anos. Até por isso, a transação com o Atlético precisou ser votada. E para evitar qualquer novo problema, o clube explicou que "o acordo foi aprovado pela comissão gestora por unanimidade".

"A comissão gestora entende que com a estrutura desta operação consegue proteger os interesses do Barcelona e respeitar a decisão do presidente que será eleito por todos os sócios no próximo dia 18 de julho", explicou o clube em nota.

Formado no Galatasaray, Turan chegou ao Atlético em 2011 e se tornou um dos maiores destaques da geração vencedora comandada por Diego Simeone nos últimos anos. O sucesso em Madri, no entanto, não era o suficiente para o meia, que já havia admitido o desejo de se transferir ao fim da última temporada. No Barcelona, ele chega como um possível substituto para Xavi, como definiu Luis Enrique, que foi quem pediu sua contratação.


Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.