Andreu Dalmau/EFE
Andreu Dalmau/EFE

Barcelona aposta em artilheiros para vencer na Liga dos Campeões

Entendendo-se cada vez melhor como companheiros, Neymar e Messi são as armas do time espanhol contra o Ajax no Camp Nou

O Estado de S. Paulo

21 de outubro de 2014 | 07h00

O entrosamento cada vez melhor da dupla Neymar-Messi e a pontaria dos dois craques são os trunfos do Barcelona para se reabilitar na Liga dos Campeões na partida desta quarta-feira contra o Ajax no Camp Nou. O time espanhol foi derrotado pelo PSG por 3 a 2 na rodada passada e precisa vencer para voltar a respirar aliviado - tem um ponto a mais do que o Ajax, e ainda terá de enfrentar a equipe holandesa em Amsterdã.

Neymar está em sua melhor fase desde que desembarcou na Catalunha. Já fez oito gols em oito rodadas no Espanhol (um a menos do que sua produção em todo o campeonato passado) e é o artilheiro da equipe na competição - Messi tem sete. Na Liga dos Campeões, cada um balançou a rede uma vez.

“Estou mais adaptado e agora me sinto em casa”, disse Neymar ontem. O sorriso só sumiu de seu rosto quando lhe fizeram uma pergunta sobre sua discutida transferência do Santos para o Barça. “Meu pai e o clube já explicaram tudo. Vocês têm de parar de me encher o saco com esse assunto.”

A partida de hoje colocará frente a frente dois treinadores que jogaram juntos quatro anos no Barcelona: Luis Enrique e Frank de Boer. E ambos respeitam a tradição ofensiva dos times que dirigem.

Outro duelo entre equipes que gostam de atacar ocorrerá na Itália, onde a Roma receberá o Bayern de Munique. O reconhecimento ao vistoso estilo de jogo do time italiano partiu do técnico Pep Guardiola. “Como espectador, para mim é sempre um prazer ver esta Roma jogar. Espero que minha equipe não sofra muito amanhã (hoje).” O atacante holandês Robben também expressou sua admiração pelos donos da casa. “A Roma joga um futebol muito bonito, o que não é algo comum em times italianos.”

O Bayern lidera a chave com seis pontos em duas partidas - vitórias por 1 a 0 sobre Manchester City e CSKA -, e a Roma vem em segundo com quatro. O City, que conseguiu apenas um ponto (empate em casa com a Roma), jogará na Rússia contra o CSKA. “Para nós é como se fosse uma final”, disse o técnico Manuel Pellegrini.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.